Petrolina (PE): Vigilância Sanitária intensifica fiscalizações em barbearias e salões de beleza

Dentro das normas sanitárias para poder funcionar, há uma determinação indicando que estabelecimentos que utilizem materiais perfurocortantes necessitam realizar o descarte do material de maneira correta. A partir disso, em um levantamento realizado pela Associação Brasileira dos Profissionais de Beleza e Estética (ABRABELLE), apresentando à Agência Municipal de Vigilância Sanitária (AMVS), cerca de 800 estabelecimentos da área de salão de beleza e barbearias não estão cumprindo as normas sanitárias em Petrolina (PE).

 O senso realizado pelo ABRABELLE ainda está em curso, mas o presidente do sindicato, Valdo Duarte, faz uma alerta. “Esse levantamento é realizado a cada dois anos e estamos com ele em curso, mas já é fato a identificação destes estabelecimentos que não estão seguindo com todas as normas. O nosso papel é garantir o serviço de beleza, mas também de orientar os profissionais quanto às legalidades do dever”, explicou Valdo.

 Para o diretor-presidente da AMVS, Marcelo Gama,  os profissionais devem assegurar o serviço e manter a responsabilidade com o descarte correto daquilo que foi utilizado. “Os ambientes de beleza utilizam muitas lâminas e demais objetos perfurocortantes, e uma das exigências para a liberação da licença de funcionamento é a apresentação de documento comprobatório de empresa que recolhe o lixo contaminado. Com isso, a partir deste senso levantado pela ABRABELLE, estaremos intensificando as ações nestes ambientes, caso seja necessário haverá notificação e será dado um prazo para a regularização. Caso contrário não a orientação não seja seguida, realizaremos a interdição dos espaços que não cumprirem o código sanitário”.

 A AMVS reforça que a atualização da licença de funcionamento é realizada anualmente, e os empreendedores precisam buscar o serviço. O atendimento ocorre de forma online para regularização ou atualização dos cadastros na Vigilância Sanitária através do WhatsApp (87)99190-7667. Quanto a fiscalização, essa ocorre diariamente na cidade. As denúncias podem ser feitas através do 156, Ouvidoria do município.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

América Latina: Primeiro caso de varíola do macaco é confirmado na Argentina

O primeiro caso de varíola do macaco foi confirmado na América Latina na sexta-feira (27).…