Petrolina (PE): Servidores da educação lotam auditório da Câmara para acompanhar votação do PL de reajuste salarial

Essa semana, servidores municipais da educação de Petrolina (PE) reivindicaram por meio de protestos, o percentual de reajuste salarial da categoria. Na quarta-feira (16), os professores se reuniram em frente à prefeitura e manifestaram contra o reajuste de 18% dado pela Secretaria de Educação à categoria, quando o aumento dado pelo Governo Federal foi de 33,24%.

 

A Secretaria de Educação disse por meio de nota que a Gestão Municipal cumpriu a legislação em relação ao Piso Salarial, garantindo, inclusive, reajuste a todas as Classes e Níveis dos Professores, conforme expresso no Estatuto e Plano de Carreira do Magistério (EPCM).  A nota informou ainda que Petrolina é uma das cidades que cumpre a Lei do Magistério respeitando o piso salarial nacional desde 2017.

 

Na quinta-feira (17), os vereadores votaram o projeto de lei 003/22, enviado pelo prefeito Miguel Coelho, que trata do reajuste salarial da categoria. Um grupo de servidores acompanhou de perto a sessão, com cartazes que cobravam respostas sobre o impasse. “Na mídia 33,24%, na prática 18%?” questionava um dos cartazes.

 

O PL foi aprovado por unanimidade com 17 votos e segue para sanção do Poder Executivo Municipal.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Petrolina (PE): Em resposta à cobrança de estudante, Guarda Civil Municipal diz que intensificará trabalho de segurança no entorno da Univasf

A Guarda Civil Municipal de Petrolina enviou uma nota em resposta à matéria publicada no b…