Petrolina (PE): Representante de motoboys afirma que alguns entregadores Delivery andam sem habilitação e com documentação de veículo atrasada

1

Representantes da categoria de entregadores Delivery estiveram numa sessão realizada na câmara de vereadores na manhã desta terça-feira (19),  e abordaram algumas regras necessárias para o exercício da atividade – mas que não são seguidas pelas empresas contratantes e por uma parcela dos motoboys.

“Já trabalhei de menor durante seis meses. Depois que fiquei de maior tirei minha habilitação. Tem uma minoria que anda sem habilitação e com moto atrasada”, afirmou o motoboy Alan Flanklin Araújo.

Questionados sobre a imprudência no trânsito, os representantes afirmaram que as empresas cobram a rapidez do serviço  e os clientes exigem que a encomenda tenha um tempo mínimo de entrega.

“O que a gente pede aqui é o reconhecimento, valorização e fiscalização por parte do órgão público, nas empresas, com relação as leis trabalhistas. Porque muitas das vezes a gente trabalha de forma irregular e não há uma fiscalização, o ministério não chega e fiscaliza essas empresas”, pontuou o motoboy  Luiz Fernando Oliveira.

De acordo com os motoboys as condições trabalhistas são precárias e as vezes é necessário que o profissional abra  uma MEI para poder ficar fixo. “O que seria para ser de forma intermitente passa a ser trabalho continuo, prestando serviço a empresa e perdendo direitos como fgts, seguro desemprego e outros”, assegurou Luiz.

1 Comentário

  1. Carlos Carlos Amorim

    20 de novembro de 2019 em 06:24

    Kkk menos tolos, o livre mercado proporciona para eles um melhor rendimento, os loucos quem o estado emcima delles? Santa…..

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Manobra de governador assegurou remuneração extra para sua mulher e demais juízes em Pernambuco, diz site

Uma manobra contábil do governador de Pernambuco, Paulo Câmara (PSB), assegurou o pagament…