Petrolina (PE):  “O que a gente quer é voltar a funcionar gradualmente e com responsabilidade “, afirma empresária do ramo de eventos

0

A empresária do ramo de eventos em Petrolina (PE), Jaqueline Maia, disse que o setor saiu do faturamento 100 para zero neste período da pandemia do coronavírus.  “Nós paramos e não temos perspectiva de retorno. Como se reinventar? “

A categoria não pode fazer festa de nenhuma natureza, conforme determinação do Governo do Estado de Pernambuco,  que ainda não flexibilizou a realização de eventos sociais.

Para Jaqueline, 30% dessas empresas não vão se sustentar. Segundo ela, isso afeta tanto a  cadeia produtiva quanto a   economia da cidade –  que já sofre com a falta de injeção de capital.  “O que a gente quer fazer é gradualmente e com responsabilidade. Eu jamais gostaria de expor meus colaboradores, minha família. A gente tem responsabilidade”, assegurou.

A categoria vai realizar na próxima sexta-feira (18), uma movimentação pacifica, na Concha Acústica, respeitando o distanciamento estabelecido pelos órgãos de saúde. Estarão presentes as   representatividades do setor, profissionais que fazer parte da cadeia produtiva   e os demais que estejam se sentindo afetados.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Durante a pandemia, LBV entrega doações de diversos produtos às famílias e entidades sociais

Famílias atendidas pela Legião da Boa Vontade em Lauro de Freitas (BA) receberam doações d…