Petrolina (PE): Chapa denuncia suposta fraude eleitoral para escolha do presidente do Sinticom

O mestre de obras Evaldo Braga denuncia uma suposta fraude eleitoral ocorrida no último dia 29 de outubro para a escolha do  presidente do Sindicato dos Trabalhadores nas Industrias da  Construção e do Mobiliário de Petrolina – Sinticom.

Evaldo  diz que manifestou interesse em participar do pleito, colocou o nome à disposição, mas afirma que sua chapa foi impugnada sem mesmo a diretoria ter verificado a documentação.

O denunciante diz que não houve comissão eleitoral, e que após tentar entregar os documentos da  chapa na sede do Sinticom, e não obter êxito, optou, mesmo assim, pelo envio através dos  Correios. Ele afirma que tentou, por mais de uma vez, entregar a contestação e  recurso, mas  a eleição aconteceu normalmente sem seu nome. A única opção das urnas, segundo ele, foi o nome do atual presidente, Pedro Portugal.

“O senhor Pedro Portugal, sendo presidente, o atual gestor da entidade, impugnou nossa chapa sem olhar, sem verificar documentação. Automaticamente, nós tentamos por mais de uma vez entregar a nossa contestação dessa impugnação que ele fez, mas infelizmente ele não recebeu”, assegurou.

A coordenação da chapa de Evaldo denunciou o caso no Ministério Público do Trabalho, e entrou com uma ação na justiça para embargar a eleição. Neste momento aguarda o juiz com um parecer referente ao caso.  Evaldo diz que a insatisfação da categoria é latente,  e os mais de 9 mil trabalhadores que atuam em Petrolina queriam escolher um nome para lhes representar.

Evaldo diz pontua algumas mudanças que traria para o sindicato caso fosse eleito. “Que a categoria tivesse um sindicato participativo. Trazendo para dentro do sindicato alguns cursos, trazendo para o sindicato o próprio trabalhador,  campanha salarial bacana, benefício para o trabalhador (…) Encabeçar  uma diretoria que fosse ativa, que fiscalizasse. Fazer com que as empresas empregue mais, mas de forma que o empregador se sinta feliz (…) O que a gente pensa hoje é  trazer o trabalhador para dentro do sindicato e explicar para ele que ele não foi abandonado, não foi esquecido, a gente tá aqui para brigar pelos direitos dele”, assegurou.

A redação do Blog Edenevaldo Alves entrou em contato com o atual presidente do Sinticom, Pedro Portugal,  e concedeu direito de resposta. Ele  informou que vai se posicionar sobre o caso.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Petrolina (PE):  boletim apresenta mais 7 novos casos da covid-19  e uma morte neste domingo (24)

O boletim epidemiológico da covid-19 deste domingo, dia 24, registra sete casos novos da d…