Este slideshow necessita de JavaScript.

Um contador de fluxo de trânsito foi confundido com um radar móvel em Petrolina (PE). O equipamento que está  num trecho  da BR 428 gerou  falso alerta  entres os motoristas que trafegavam pela via.

Diante da repercussão do caso, o Inspetor da Polícia Rodoviária Federal, Paulo Lima, esclarece o motivo do aparelho fixado provisoriamente na BR. “Esse equipamento é utilizado para contar fluxo. Quando você vai fazer uma obra, contrata essa empresa para ver quantos veículos passam naquele local. Isso daí não precisa ser esclarecido para todo mundo, não. O camarado não pode estar andando assustado por aí. Isso aí e um contador de fluxo.  Toda obra de rodovia federal a gente precisa de um  estudo técnico, e essa empresa que está com esse equipamento contando fluxo é para isso que serve”, explicou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Máquina do tempo: “Uma viagem ao passado através da música”

Cantor Agnaldo Timóteo …