Petrolina e Juazeiro comemoram Dia Mundial do Meio Ambiente com plantio de mudas e homenagens

As cidades de Petrolina – PE e Juazeiro – BA, no Vale do São Francisco o Dia Mundial do Meio Ambiente com o plantio de mudas de plantas nativas da Caatinga e uma homenagem às pessoas que morreram vítimas da Covid -19. As comemoração ocorreram no sábado (5),

O movimento começou logo às 8h, na margem pernambucana do Rio São Francisco, com o prefeito de Petrolina, Miguel Coelho, dando início ao plantio de 7 mil mudas de plantas nativas da Caatinga, a exemplo de marizeiro, ingazeiro, pau ferro, paineira, ipê roxo, caraibeira e umbuzeiro.

“Um dia muito especial que envolve conscientização, reflexão e prática através da ação de reflorestamento das matas ciliares. Estamos fazendo hoje um desafio para que todas as cidades plantem mais árvores”, ressaltou. O prefeito lembrou que a ação faz parte do programa ‘Orla Nossa – Cidades Ribeirinhas’ e agradeceu à Agrovale, pela doação das mudas e às Forças Armadas que fizeram o plantio, com apoio técnico do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Sertão Pernambucano, além dos parceiros Bayer e Granvalle.

No outro lado do Rio, a orla de Juazeiro também lembrou o Dia Mundial do Meio Ambiente, com o plantio de mudas da Caatinga em homenagem às pessoas do município que morreram vítimas da Covid -19. O evento, realizado pelo Rotary Club Juazeiro em parceria com a Prefeitura do município, reuniu familiares e amigos das vítimas da doença, simbolizando a criação do Memorial da Saudade.

De acordo com a presidente do Rotary Clube Juazeiro, Francis Medrado, cada muda plantada recebeu uma placa com o nome de um ente juazeirense que partiu na pandemia.”Uma forma de ressignificar o sentimento dos
familiares que sequer puderam abraçar e se despedir. Aqui no Memorial da Saudade, a muda que um dia vai virar um umbuzeiro certamente irá ofertar frutos e sombra às futuras gerações. Agradecemos às parcerias do Núcleo Regional de Saúde Norte, a Universidade do Estado da Bahia (Uneb), a Associação dos Fibromiálgicos do Vale do São Francisco (AFibroVasf) e à Agrovale, que fez a doação das mudas da Caatinga”, enfatizou.

Segundo a coordenadora de Meio Ambiente da Agrovale, Thaisi Tavares, a doação das mudas para as duas cidades é mais uma ação do projeto socioambiental ‘Viveiro de Mudas Nativas’, que completou 13 anos com a marca de 400 mil mudas doadas para 45 municípios dos Estados nordestinos da Bahia, Pernambuco, Piauí e Rio Grande do Norte. “Nossa empresa contribui para ampliação da cobertura verde das cidades, recuperação de áreas degradadas, visando uma maior sensibilização e sustentabilidade ambiental da biodiversidade regional. E para nós é uma grande felicidade comemorar este Dia Mundial do Meio Ambiente, preservando os ecossistemas da Caatinga e das matas ciliares do Rio São Francisco“, concluiu. (ascom)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Pesquisa Covid-19: mais da metade dos Municípios deram início à vacinação por faixa etária

A imunização por faixa etária, de pessoas abaixo de 60 anos sem comorbidades, teve início …