Petrolina: Cirurgião fala sobre diagnóstico e tratamento de câncer de cabeça e pescoço

0

Feridas na boca, dificuldades para engolir ou até mesmo nódulos na região cervical. Esses são alguns dos sintomas do câncer de cabeça e pescoço,  denominação genérica da doença que afeta áreas como  boca, língua,   gengivas, bochechas, amígdalas, tireoide e outros.

De acordo com as informações concedidas durante entrevista ao Programa Edenevaldo Alves na Petrolina FM, o Cirurgião Aglailton Menezes salienta que  os tumores de tireoide são os mais frequente e tem uma alta incidência em mulheres. “Eles podem corresponder até 70%, ou seja, de 50 a 70% das mulheres possuem algum nódulo na tireoide. Felizmente, 90% desses nódulos são benignos, ou seja, a pessoa vai ter aquilo, vai conviver com aqui e não vai provocar nada em sua vida. Apenas esses 10% malignos é que teriam indicação cirúrgica ou algumas exceções das regras dos benignos  como aqueles nódulos muito grandes que provocam alguma queixa como dificuldade de engolir ou respirar também teriam indicação cirúrgica”, afirmou.

Aglailton ainda reitera que os pacientes com tumores malignos precisam ficar atentos aos direitos previstos em lei, pois a retirada completa do FGTS,  PIS e até a compra de carro podem ser efetuados. “Dependendo da patologia maligna, se houver alguma deficiência em membros, ele tem direito de fazer a compra de carros sem incidência de impostos. São detalhes que muitas vezes passam desapercebidos na população em geral”.

O cirurgião salienta sobre a importância da população procurar uma Unidade Básica de Saúde para realizar uma avaliação prévia, pois a maioria  poisdas patologias não são malignas  sãoe por isso coisas dá para ser verificado na Unidade Básica de Saúde.

Em Petrolina (PE), o atendimento para esta especialidade pode  ser encontrado  em dois locais. Na Policlínica da Univasf, sendo que o agendamento deve ser feito pela Secretaria de Saúde;  e  na Apami Hospital Dom Tomaz, com o agendamento realizado na própria unidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Pesquisa investiga transmissão de Covid-19 entre homens e animais

A Universidade Federal do Paraná (UFPR) quer saber qual o risco de transmissão da Covid-19…