Petrolina: Aula aberta da Univasf discutirá sexualidade de pessoas com deficiência

0

Discutir os preconceitos que permeiam a sexualidade de pessoas com deficiência e promover novos pontos de vista sobre esta temática. Estes são os objetivos da aula aberta “Sexo e suas posições: qual o lugar da pessoa com deficiência?”, a ser realizada pela Liga Acadêmica de Práticas Sociais Inclusivas (LAPSI) e a Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf). O evento acontecerá no dia 12 de novembro, das 18h às 20h30, na sala de Núcleo Temático 1, no Campus Sede, em Petrolina (PE). As inscrições são gratuitas e podem ser feitas até o dia 11 de novembro.

Estão disponíveis 70 vagas e, para participar, os interessados devem se inscrever através de formulário online. A aula aberta vai proporcionar um espaço para compartilhamento de experiências, onde, em mesa redonda, os palestrantes irão relatar suas vivências e promover provocações e debates a respeito do tema central. Participarão da mesa o professor da rede municipal de Petrolina e especialista em Atendimento Educacional Especializado Hélio de Araújo; o consultor em acessibilidade e áudio-descrição e revisor de textos Braille da Univasf Milton Carvalho; e a professora braillista da Secretaria de Educação do Estado de Pernambuco Érika Alves.

De acordo com a diretora de Extensão da LAPSI, Sílvia Guimarães, o preconceito presente na sociedade silencia as pessoas com deficiência acerca de sua sexualidade, pois, entre outras coisas, as retrata como indivíduos que não possuem desejos afetivos. Segundo Sílvia, a criação de um espaço para discutir tais questões é importante, pois, assim, será possível mostrar que essas pessoas não podem ser resumidas à deficiência que possuem e têm direito à vinculação afetiva e sexual.

A Liga Acadêmica de Práticas Sociais Inclusivas surgiu em 2018 e é vinculada ao Colegiado de Psicologia da Univasf. Com caráter multidisciplinar e interinstitucional, a LAPSI é composta por discentes de Psicologia, Administração, Pedagogia e Direito, que estudam nas instituições Univasf, Universidade de Pernambuco (UPE) e Universidade do Estado da Bahia (Uneb). O objetivo da iniciativa é promover a conscientização da comunidade acerca da importância da pessoa com deficiência, juntamente com o desenvolvimento de práticas inclusivas e de proteção à saúde dessas pessoas. (Ascom)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Estudantes encaram provas do SSA 3 neste final de semana em Petrolina

Estudantes do terceiro ano do ensino médio encaram, a partir deste domingo (17), as provas…