Pesquisador aponta que pico de casos da covid-19 em Petrolina acontecerá ainda em agosto e sugere lockdown para possível novo isolamento social

0

O coordenador de uma pesquisa do Colegiado de Economia da Faculdade de Ciências Aplicadas e Sociais de Petrolina (Facape), João Ricardo de Lima, aponta que o município de Juazeiro-BA já atingiu o pico de casos da covid-19 no dia 8 de agosto, enquanto que em Petrolina-PE isso deve acontecer no dia 21 de agosto.

Segundo o professor, o que define a situação é a quantidade de leitos de UTI nas duas cidades, o índice de isolamento e a quantidade se casos diários.

“Se precisarmos de um novo isolamento, não adianta dizer as pessoas para ficarem simplesmente em casa, precisa partir para uma coisa mais rígida, começa com um toque de recolher ou então faz um lockdown mesmo, felizmente os leitos aumentaram e temos pouca taxa de utilização”, explicou.

O pesquisador ressaltou ainda sobre os bares e restaurantes que reabriram em Juazeiro (BA) no pico da doença.

“A diferença de um bar aberto para uma loja de sapatos por exemplo, é que na loja você não vai ficar por muito tempo, mas no bar quando você vai tomar uma cerveja, você começa a querer ficar naquele lugar por mais tempo e a pessoa é obrigada a tirar a máscara, então bares e restaurantes é um pouco delicado e mais aglomerado, mas observe que são setores que estavam há cinco meses sem renda e no prejuízo”, disse.

Bares e restaurantes em Petrolina

Sobre a reabertura de bares e restaurantes para atendimentos presenciais em Petrolina, assim como já está acontecendo em Juazeiro, o pesquisador considera que é melhor aguardar, visto que é um setor mais delicado e que expõe as pessoas mais facilmente.

Ainda segundo o professor, a média móvel calculada em Petrolina até a terça-feira (11), quando foram divulgados os últimos dados, é de 64 novos casos diários de pessoas com o novo coronavírus. A média móvel calculada nesta pesquisa é comparada nos últimos 7 dias. Há sete dias, a média móvel era de 66 novos casos, depois caiu para 64, se mantendo ainda estável. A média móvel de mortes na cidade está em 0,86 novos óbitos. Há sete dias, a média era 0,71, de acordo com a pesquisa.

Em Petrolina, de acordo com a pesquisa, mesmo com todas as medidas que estão sendo tomadas através de decreto municipal, as pessoas não entenderam o isolamento social, já que o ponto percentual do índice subiu em torno de 3%.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Entidades representativas do comércio de Petrolina (PE) conhecem dinâmica de trabalho da Agrovale em Juazeiro (BA)

Para tratar de temas como geração de emprego e renda, responsabilidade social e compromiss…