Pesquisa mostra que brasileiros são favoráveis a passaporte de vacinação

Três em cada quatro brasileiros concordam com a exigência de comprovante de vacinação contra a Covid-19 em empresas privadas, segundo o último relatório da pesquisa Saúde Brasil, que entrevistou 1.006 pessoas entre os dias 29 de setembro e 8 de outubro. O apoio à medida também é alto (76%) entre os funcionários públicos.

O estudo investigou a adesão dos brasileiros em oito situações. O maior apoio à exigência do “passaporte” foi registrado entre torcedores em estádios de futebol (80%). Vêm em seguida estudantes em universidades (76%); funcionários públicos em governos e repartições (76%); estudantes em escolas (74%); empregados em empresas privadas (74%); clientes em bares e restaurantes (68%); passageiros em empresas de ônibus (58%); e moradores de condomínios (54%).

Wladimir Gramacho, professor da Universidade de Brasília e coordenador do Centro de Pesquisa em Comunicação Política e Saúde Pública (CPS) observa que, em serviços considerados como “essenciais” e mandatórios, como universidades e trabalho em empresas privadas, os entrevistados tiveram opiniões semelhantes. Nesses contextos, eles consideram o passaporte essencial, diferentemente de lugares mais privados, como condomínios.

“Em lugares como condomínios, por exemplo, as pessoas veem aquele lugar como sua casa, e, assim, podem escolher o que fazer nela. Me parece que as pessoas, em geral, apoiam a exigência do comprovante da vacina para aqueles lugares que nós temos que conviver obrigatoriamente com outras. Mas nas suas casas, o que os dados sugerem é que cada pessoa deve ser livre”, comenta o pesquisador.

Gramacho observa que o estudo revelou como a exigência de um documento de comprovação da vacina é considerado um fator de segurança para a maioria dos brasileiros. “[O passaporte da vacina] é muito importante neste momento para aumentar o nível de segurança interpessoal — a confiança de que, de fato, estamos vacinados e seguros”, ressalta. “Isso permitirá o quanto antes que a gente possa voltar a ter uma atividade econômica mais forte e com a maior segurança possível, mantendo todos os cuidados, como máscaras”, acrescenta.

O coordenador do CPS chama a atenção para o efeito das preferências políticas sobre o apoio à exigência do comprovante. “Entre quem avalia o governo federal como ótimo ou bom, a aprovação ao ‘passaporte da vacina’ é muito inferior quando comparada com os que consideram o governo ruim ou péssimo”, relata.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

 Familia  confirma que corpo encontrado em Lagoa Grande (PE) é de caminhoneiro que estava desaparecido

A família do caminhoneiro Vinicius Arruda de Oliveira, que estava desaparecido desde a últ…