Pernambuco ocupa 1° lugar no norte e nordeste em transplantes de rim, medula óssea e coração

Pernambuco é o Estado do Norte e Nordeste com o maior número de transplantes de rim, medula óssea e coração realizados no primeiro semestre de 2021. É o que aponta balanço divulgado pela Associação Brasileira de Transplantes de Órgãos (ABTO). Apenas nesses três tipos, foram 232 pessoas que ganharam qualidade de vida nos primeiros seis meses deste ano.

O levantamento ainda aponta que Pernambuco é o terceiro do país em transplantes de coração. Para esse órgão, houve um aumento de 100% nos procedimentos neste primeiro semestre, comparando com o mesmo período de 2020. “A pandemia da Covid-19 impactou os transplantes de órgãos e tecidos em todo o país. Por isso, precisamos reaprender a fazer algumas etapas desse processo, como a adaptação das entrevistas familiares nesse novo contexto. Já estamos notando uma boa retomada, mas continuamos focados em capacitar as equipes e conscientizar a população sobre esse ato de solidariedade para que possamos salvar mais vidas”, afirma a coordenadora da Central de Transplantes de Pernambuco (CT-PE), Noemy Gomes.

De acordo com o levantamento da ABTO, os dados de transplantes no primeiro semestre, analisando os procedimentos de todo o país, apontam que houve uma regressão até 2012 nas taxas de transplante de fígado e coração, 2011 de pulmão e até 2003 na taxa de transplante renal. “Pernambuco teve um aumento de 45,6% no número de transplantes de órgãos e tecidos neste primeiro semestre, comparativamente ao mesmo período de 2020. Mas podemos fazer mais. Para isso, queremos cada vez mais estimular o debate do tema na mídia, nas casas dos pernambucanos. Quando um ente querido informa em vida o desejo de doar, nós acreditamos que a decisão familiar pela autorização, apesar do momento de dor, será mais fácil. Reforço que todo o processo da doação até o transplante passa por um rigoroso protocolo que garante a segurança do doador, do transplantado e das equipes envolvidas”, frisa Noemy.

DADOS – Entre janeiro e junho deste ano, foram realizados em Pernambuco 616 transplantes de órgãos e tecidos, um aumento de 45,6% quando comparado ao mesmo período do ano anterior (423). Houve um crescimento de 100% nos transplantes de coração: foram oito no primeiro semestre de 2020 e 16 no mesmo período de 2021. Também aumentaram em 64,9% os procedimentos de rim (74 em 2020 e 122 em 2021), 53,7% de córnea (201 em 2020 e 309 em 2021), 45,9% de fígado (37 em 2020 e 54 em 2021) e 15,6% de medula óssea (96 em 2020 e 111 em 2021). Ainda foram realizados 3 transplantes de válvula cardíaca e 1 de fígado/rim.

Já a fila de espera possui 1.936 pacientes, sendo 1.150 aguardando um rim, 583 córnea, 121 fígado, 44 medula óssea, 21 rim/pâncreas e 17 coração.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Pernambuco tem 191 casos da Covid-19 e sete óbitos em 24h

A Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) registrou, nesta segunda-feira (27), 191 casos da …