Orocó (PE): prefeitura deverá manter serviços de atenção primária à saúde para enfrentamento à Covid-19, recomenda MPPE

Os gestores deverão também adotar todas as medidas necessárias para evitar o contágio nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e orientar as equipes de Saúde da Família a realizar a busca ativa da população mais vulnerável ou de risco. Outra medida recomendada é a garantia de que os agentes comunitários de saúde possam auxiliar as equipes de saúde a identificar casos suspeitos do novo coronavírus, tanto na unidade de saúde como durante visitas domiciliares.

Os estoques de medicamentos de atenção básica nas farmácias municipais também deverão ser mantidos. Aliado a isso, o Ministério Público recomendou que testes e exames necessários para diagnóstico da Covid-19, assim como equipamentos e insumos destinados à assistência à saúde (respirador, ventilador mecânico, oxigênio, “kit intubação”, etc.) sejam disponibilizados em quantitativo suficiente para o atendimento da demanda municipal.

Por fim, o MPPE recomendou aos gestores de Orocó que garantam o fornecimento de equipamentos de proteção individual aos profissionais de saúde, assegurem os recursos humanos necessários ao funcionamento dos serviços de APS e adotem os esforços necessários para a abertura e ampliação de leitos clínicos de estabilização para atendimento de casos leves e moderados.

A recomendação foi firmada pela 2ª Promotora de Justiça de Cabrobó, Jamile Figueiroa Silveira Paes, e publicada no Diário Oficial Eletrônico do MPPE desta terça-feira (6).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Covid-19: Merendeira que ajudou crianças em massacre de Suzano (SP) é a 1ª profissional da categoria a ser vacinada no Brasil

A funcionária da cozinha Silmara Cristina Andrade, 51, da escola Estadual Raul Brasil, em …