“O comportamento de cada um será determinante para o cenário das próximas semanas”, afirma Paulo Câmara sobre novo plano de convivência

O Governador de Pernambuco, Paulo Câmara, afirmou que os 14 dias de quarentena rígida que terminam nesta quarta-feira (31),  contribuíram para desaceleração da covid-19 no estado.  Como o momento é de retorno gradual das atividades que começam na quinta-feira (1º), ele apresentou dados sobre leitos de UTI, taxa de mortalidade e média móvel de casos, onde mostra que o crescimento acelerado das demandas por leitos de UTI, que estavam sendo registrando há quatro semanas,  foi interrompido.

“Tivemos a primeira redução na semana passada.  Os dados dessa semana apontam para uma nova diminuição das solicitações por vagas de UTI”, disse.

Câmara destacou que em relação aos óbitos, a taxa de mortalidade pelo coronavírus em Pernambuco, que já foi a terceira maior do país, hoje é a 21ª do Brasil considerando os dados totais desde março de 2020. Ele também reforçou que  nos últimos 7 dias,  a média móvel de novos casos no estado é a menor do país, observando a taxa por 100 mil habitantes.

O Governador reforçou o pedido para que a população cumpra as medidas sanitárias e assim evite a proliferação do vírus e o fechamento do comércio.

“São dados importantes, mas que não devem ser encarados como uma vitória da doença. Nada impede que uma nova aceleração da pandemia nos obrigue a retomar medidas mais duras de isolamento. O comportamento de cada um será determinante para o cenário das próximas semanas. contamos com o apoio de todos nessa nova fase”, finalizou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Petrolina (PE) tem redução de 96,6% nos casos de dengue

Nos primeiros quatro meses deste ano, Petrolina teve uma redução de 96,6%, quando comparad…