Música ao vivo em bares e restaurantes de Petrolina já estava liberada desde agosto, diz Governo de Pernambuco

0

Para entender os novos protocolos por etapa do plano de convivência com a Covid-19 em Petrolina, principalmente sobre bares e restaurantes, o Governo do Estado de Pernambuco informou com relação aos procedimentos para a realização de música ao vivo.

Em contato com a Secretaria de Desenvolvimento Econômico, o Blog recebeu a informação de que o setor de alimentos já tinha autorização para colocar música ao vivo desde o avanço da etapa 6, que ocorreu no dia 21 de agosto.

Foi autorizada a execução de um som de até 60 decibéis. Não existe limitação em relação a quantidade de integrantes da banda, desde que o protocolo do volume seja seguido. Só podem receber atrações musicais os estabelecimentos que já tiverem o alvará para esse tipo de prática.

Uma nota do Governo do Estado diz que:

“A música ao vivo está permitida, mas não os shows com muito barulho, palco e com as pessoas em pé. O máximo liberado é 60 decibéis, e a fiscalização com relação ao barulho feito pelos músicos nesses estabelecimentos é feita pelo poder municipal. Pelos protocolos, o cantor fica liberado do uso da máscara, mas os demais músicos precisarão estar com esse equipamento de proteção. Além disso, será preciso respeitar uma distância segura entre os músicos de um metro e meio para evitar a contaminação pelo novo coronavírus”.

Até então o que se sabia é que em Petrolina e demais cidades que pertencem a 8º Geres, apenas era permitido o som ambiente.

Em relação ao município, o Blog solicitou uma nota da prefeitura para que se possa esclarecer até que ponto estava autorizada a música ao vivo desde agosto e se existe fiscalização para acompanhar esse processo, e se os estabelecimentos estavam cientes dessa ordem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Salgueiro vence e avança na Série D; Central e Afogados dão adeus

O futebol pernambucano só contará, a partir de agora, com um representante na sequência da…