Mulher com dupla nacionalidade não consegue doar sangue no Hemope de Petrolina (PE) e desabafa “Estou indignada”

Um moradora do bairro Padre Cícero em Petrolina (PE) entrou em contato com a redação do Blog Edenevaldo Alves para relatar uma situação constrangedora ocorrida na manhã desta quarta-feira (14).

O casal Thelma Tavares e Aurélio Oliveira se prontificou em doar sangue no Hemope de Petrolina (PE) para uma pessoa que iria passar por uma cirurgia no Hospital Memorial, mas ela e o esposo não conseguiram por terem dupla nacionalidade.

“Eu moro no bairro Padre Cícero e a distancia pro Hemope é grande, e quando eu cheguei com meu esposo, umas 11h da manhã com dificuldade até para estacionar, cheguei para doar sangue para essa pessoa, mas como tenho dupla nacionalidade, eu ando com a cópia da minha carteira de motorista americana física na minha bolsa e ando também com a carteira digital brasileira, junto com a xerox  por conta da prorrogação do governo para circular com o documento em meio a pandemia vencido, nem meu marido eu conseguimos doar sangue, não aceitaram e as pessoas que estavam no Hemope acharam assim como eu a situação constrangedora”, relatou.

De acordo com a doadora, é preciso que o órgão tome providências pelo fato ocorrido para que outras pessoas não passem pela mesma situação.

“O que importa é a vida, mas o Brasil hoje não precisa de tanta burocracia, estou indignada, não aceitaram a carteira dos Estados Unidos, falta de capacitação desses funcionários, disseram que estavam cumprindo ordens e que eu precisava resolver essa situação em Recife,  eu saí arrasada, quero que o único objetivo dessa matéria é que nunca mais ninguém passe por uma situação dessas, é muita burocracia,” desabafou Thelma Tavares.

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

PRF prende homem com quase 23 Kg de maconha após fuga em Sertânia (PE)

A Polícia Rodoviária Federal (PRF) deteve, neste sábado (24), um homem de 37 anos que tran…