Motoboy salienta sobre a necessidade de uma associação ou sindicato da categoria em Petrolina (PE)

0

O motoboy Alan Flanklin Araújo esteve numa entrevista realizada na manhã desta quarta-feira (20), no Programa Edenevaldo Alves na Petrolina FM e salientou, novamente, sobre a falta de fiscalização dos órgãos competentes  nas empresas que contratam o serviço, a imprudência de uma parcela de entregadores de delivery no trânsito e as precárias condições trabalhistas.

De acordo com Alan é necessário que seja implantada uma associação ou sindicato em Petrolina (PE), para tratar especificamente dos direitos da categoria. O motoboy assegura que todos os dias cerca de 10 novos entregadores entram para a profissão e que não existe  nenhum dado sobre a quantidade exata dos trabalhadores que atuam na cidade e a regularização do exercício da atividade.

O motoboy disse ainda que a  empresa não obriga o entregador a correr, mas diz sobre o  pedido e o prazo. “A gente se  sente pressionado a andar rápido, a gente tem um prazo de entrega”, assegurou. Ele relata que pouquíssimas delas se preocupam com CNH e regularização do documento do veículo. ” Eles  querem que você faça o serviço, independente da moto”, pontuou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Brasil assina acordo de cooperação agrícola com a Alemanha

A ministra da Agricultura, Tereza Cristina, assinou no sábado (18) um acordo de cooperação…