Moto taxistas se revoltam contra a violência e criticam Código Penal Brasileiro

mototaxi

Alguns moto taxistas de Petrolina estiveram participando da audiência realizada na Câmara de Vereadores de Petrolina que abordou a segurança pública na região.

Muitos ficaram revoltados pela morte do colega José Dionízio, de 48 anos, assassinado no final da noite de quarta-feira (13), no bairro São Gonçalo, zona oeste da cidade.

O presidente do Sindicato dos Mototaxistas de Petrolina (Sindimotos), Milton Barbosa (foto), defendeu a categoria e criticou a realização da audiência pública

“Nós não temos o que esperar dessa audiência,  se nós temos um código penal podre. A polícia prende um bandido e a justiça vai e solta, com que direito isso?”, disse

Milton explicou ainda que a maioria dos mototaxistas estão pensando em abandonar o trabalho noturno, pois os mesmos estão com medo de que crimes contra os profissionais aconteça e as estatísticas só aumentem causando mais revolta relacionada ao código penal.

“Os direitos humanos não representam, os cidadãos de bem e sim os bandidos, é uma faixada.  Um pai de família que rala tanto em cima de uma moto, tem menos direitos que um bandido. Nós estamos pensando em parar de trabalhar a noite. Quem vai adivinhar se aquele passageiro é um assaltante?”, finalizou.

 

 

Fechado para comentários

Veja também

Prefeitura de Petrolina (PE) reforça importância do registro de Boletim de Ocorrências pela Internet

A Prefeitura de Petrolina, através da Secretaria Municipal de Segurança Pública (SEMUSP), …