Morre, aos 79 anos, Mestre Aprígio, patrimônio vivo de Pernambuco

0

O Brasil perdeu na noite de segunda-feira (27), um patrimônio vivo de Pernambuco, o artesão José Aprígio Lopes, de 79 anos.

Referência de profissional e habilidoso na arte de costurar em couro, o trabalho do mestre Aprígio, como era conhecido, conquistou o coração de centenas de clientes, inclusive de Luiz Gonzaga, na década de 70.

O Rei do Baião encomendava chapéus, gibões e vestuário de couro e ainda aproveitava as visitas para tomar café com o artesão.

Mestre Aprígio nasceu em Exu, no Sertão Pernambucano, e morava em Ouricuri (PE). Seu caprichoso trabalho lhe rendeu o título de patrimônio vivo de Pernambuco, ano passado e destaque na imprensa estadual.

O artesão estava acamado e, segundo a família, chegou a ficar até na UTI.  Exames devem confirmar a causa do óbito.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Professores da rede estadual de Pernambuco deflagram estado de greve contra retorno das aulas

Contrários ao retorno das aulas presenciais em Pernambuco, professores da rede estadual de…