Ministro garante que mudança na Caixa Econômica não mexem em programas sociais

Após conseguir abocanhar a presidência da Caixa Econômica Federal, com a indicação de Carlos Antônio Vieira Fernandes, o Centrão quer agilizar a negociação das 12 vice-presidências da instituição, que gerem as operações financeiras de programas com orçamentos voluptuosos e de forte apelo social e eleitoral, a exemplo do Bolsa Família e Minha Casa Minha Vida.

Em agenda em Pernambuco, o ministro de Desenvolvimento e Assistência Social, Família e Combate à Fome (MDS), Wellington Dias, sinalizou que haverá uma dança das cadeiras na Caixa, mas minimizou o impacto delas nas ações do governo. Segundo ele, que também já teve o cargo cobiçado pelo Centrão, os programas operados pelo banco estão sob o comando dos ministérios e, principalmente, do presidente Lula.

“Somos um país que já passou por muitos testes e mudanças. Estamos organizando uma base, um time, um conjunto de líderes. Quem comanda as mudanças é o presidente. Qualquer que seja o processo de mudança, o projeto é o mesmo, que é tirar o Brasil do mapa da fome, que é o crescimento econômico do país. E as pessoas que se integram ao governo sabem a importância de trabalhar em conjunto. Ninguém faz nada sozinho”, disse o ministro.

Fechado para comentários

Veja também

Coluna Literária do Domingo

Há dor que mata a pessoa Sem dó nem piedade. Porém, não há dor que doa Como a dor de uma s…