Ministério Público pede mais detalhes à polícia sobre casal que residia no Vale do São Francisco achado morto em apartamento de luxo em Salvador (BA)

A Promotoria do Ministério Público da Bahia (MP-BA) pediu mais detalhes à Polícia Civil sobre as investigações da morte de Elton Gonçalves Campelo, de 35 anos, e a namorada Isabela de Araújo Valença, 33, em um apartamento de luxo do Horto Florestal, em Salvador, em janeiro deste ano.

Segundo informações do Ministério Público, o pedido foi enviado para a central de inquéritos na terça-feira (6), que vai repassar para a Polícia Civil.

Em nota, a Polícia Civil informou que a 1ª Delegacia de Homicídios /Atlântico concluiu o inquérito e remeteu ao Ministério Público, no dia 12 de fevereiro. Entretanto, contou que mais detalhes não podem ser informados, pois se trata de um documento sigiloso.

Segundo informações da polícia, Elton Gonçalves foi morto pela namorada no dia 10 de janeiro deste ano. Após o crime, Isabela de Araújo Valença, 33, cometeu suicídio. Uma amiga do casal, que não quis se identificar, disse que o casal tinha um relacionamento aparentemente tranquilo e estavam sempre juntos.

O casal estava em Salvador a passeio, hospedado no apartamento que é da família de Elton. Os pais dele estavam em casa no momento do crime e, segundo a Polícia Civil, o pai chegou a ouvir os disparos.

A arma usada no crime foi encontrada ao lado do corpo de Isabela e, por isso, a polícia acredita na versão de que ela o matou e depois cometeu suicídio.

Segundo a amiga do casal, apesar de serem baianos, os dois moravam na cidade de Petrolina (PE). Eles não moravam na mesma casa, mas trabalhavam juntos, na administração de uma empresa da área de fruticultura.

Elton e Isabela eram namorados desde 2018. A última foto publicada por Isabela mostra o casal junto em um barco.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Petrolina (PE): Homem tenta entrar à força na casa da companheira e vai parar na delegacia

Uma mulher de 37 anos, acionou o Grupamento da Patrulha da Mulher (GPAM) da Guarda Civil d…