Ministério Público investiga suposto esquema de pirâmide em empresa de energia solar com sede em Petrolina (PE)

Uma empresa de  venda e locação de painéis solares  com sede em Petrolina (PE), é acusada de pirâmide financeira. De acordo com os investidores que  somam 60 ações na Justiça em Pernambuco,  São Paulo e no Paraná, a empresa prometia 100% de lucro porém não cumpriu com os contratos e não teria entregue os equipamentos comprados.

A denúncia repercutiu em rede nacional após ser divulgada no último domingo (24), no Programa de televisão “Domingo Espetacular”, na Record. De acordo com a reportagem investigativa (veja aqui), os investidores  não conseguem  manter contato com a empresa e são respondidos apenas por meio de mensagem automática.

A reportagem também mostra um metalúrgico que investiu na empresa todo o dinheiro da rescisão do último emprego.  Ele aplicou o total de R$ 200 mil reais, mas até agora, segundo afirmou, não obteve nenhum retorno.

O advogado que representa cinco vítimas da empresa afirmou, durante a reportagem,  que juntos os clientes acumulam o prejuízo de 1 milhão de reais. “Já que meus clientes adquiriram, compraram essas placas voltaicas, eu solicitei junto ao judiciário, uma tutela de urgência para, em primeiro, os meus clientes  poder fazer posse dessas placas, porque até então são placas virtuais, porque em nenhum momento a empresa apresentou de forma física essas placas”, assegurou. O  Ministério Público  solicitou uma investigação da polícia sobre o suposto esquema.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Covid-19: segunda dose da vacina para profissionais de saúde bucal será nesta sexta (26) em Petrolina (PE)

A Prefeitura de Petrolina continua seguindo com o cronograma de vacinação contra a covid-1…