Miguel Coelho cobra agilidade na operação que investiga venda de leite contaminado em Pernambuco

miguel

O deputado estadual Miguel Coelho (PSB) fez um duro discurso nesta quarta-feira (9) cobrando maior agilidade para punição e divulgação das empresas investigadas por venda de leite contaminado no Estado. Para o socialista, a população, principalmente do Agreste, não pode ficar com receio sobre a qualidade de um dos principais itens da alimentação no dia a dia.

A investigação da Polícia Federal divulgou na semana passada que três empresas situadas no Agreste estão sob suspeita de vender laticínios contaminados até por urina e soda cáustica, mas os nomes dos responsáveis ainda estão sob sigilo. A Operação Longa Vida apenas informou que as empresas funcionam nos municípios de São Bento do Una, Belo Jardim, Bom Conselho e Pedra.

“Estão colocando leite envenenado nos mercados. A população precisa saber quem está cometendo um crime desse porte contra a saúde pública. É importante, portanto, que esta operação seja acelerada e os culpados punidos severamente para que a população fique mais tranquila”, cobrou Miguel Coelho.

O deputado ainda demonstrou preocupação com a credibilidade das empresas pernambucanas que produzem laticínio dentro das normas de higiene e saúde pública. “Essa investigação não pode prejudicar quem trabalha sério. Pernambuco tem uma das maiores bacias leiteiras do país e não podemos permitir que empresas honestas tenham sua credibilidade comprometida em virtude de gente que não tem o mínimo de respeito pela população”, ressaltou acrescentando que, como presidente da Comissão de Agricultura, irá acompanhar de perto a investigação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Secretário de Saúde de São José do Egito (PE) é alvo de críticas após receber vacina contra covid-19; prefeitura esclarece

Após o Secretário de Saúde do município de São José do Egito, no Sertão de Pernambuco, Pau…