Médicos da rede municipal de Petrolina (PE) decidem permanecer em estado de greve

Os médicos da rede municipal de Petrolina decidiram pela permanência do estado de greve. A decisão foi tomada durante Assembleia Geral Extraordinária (AGE), realizada pelo Sindicato dos Médicos de Pernambuco (Simepe), no auditório do Hotel JB, no município. Insegurança, ameaças constantes à equipe, falta de insumos básicos, ambientes insalubres seguem com as principais queixas trazidas pelos profissionais durante a AGE.

Desde de janeiro de 2022 o Simepe tem buscado, de alguma maneira, abrir o diálogo de negociação com a secretaria municipal de saúde (SMS), para poder apresentar os pleitos dos médicos locais. De maneira inflexível, a gestão tem estipulado suas propostas sem ao menos, dialogar com a categoria sobre seus pleitos.

De acordo com Claudia Beatriz, secretária-geral do sindicato, a postura da gestão municipal, só contribui para a insatisfação dos profissionais. “Acreditamos que a negociação se faz através de um diálogo entre a gestão e a categoria. Por isso, seguimos buscando alguma maneira de promover essa construção conjunta. Mais uma vez iremos buscar a administração pública local para que os pleitos dos médicos e médicas de Petrolina sejam levados à mesa `, pontuou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Plantio de mudas dá início a projeto para recuperação da nascente do Munduri em Jaguarari (BA)

O plantio de mil mudas de árvores nativas da Caatinga, marcou no último sábado (02), no mu…