Mais de 82 mil pessoas desapareceram ano passado no Brasil, segundo anuário

0

Em Petrolina, a família da senhora Maria do Carmo Oliveira Santos ou “Carminha”, de 59 anos de idade pede ajuda  da  população para encontrá-la.

Maria do Carmo morava no  Condomínio Vila Verde, no bairro Antônio Cassimiro, e eetá desaparecida desde o dia 23 de março de 2019, quando saiu de casa com destino ao trabalho que fica ao lado, na Vila Esperança e não retornou mais.

desaparecimentos no Brasil

 Em termos absolutos, os estados brasileiros com o maior número de pessoas desaparecidas em 2018 foram: São Paulo (24.366), Rio Grande do Sul (9.090), Minas Gerais (8.594), Paraná (6.952) e Rio de Janeiro (4.619). Em termos relativos, taxa de desaparecimento por 100 mil habitantes, os maiores índices são do Distrito Federal (84,5), Rio Grande do Sul (80,2), Rondônia (75,2), Roraima (70,4) e Paraná (61,3).

De 2007 a 2018, as estatísticas somam 858.871 casos, quase quatro vezes (3,88) a população estimada do Plano Piloto, onde ficam as sedes dos Três Poderes em Brasília (DF). Nesse período de mais de uma década, a média é de 71,5 mil registros de pessoas desaparecidas por ano.

A Lei nº 13.812/2019, sancionada pelo presidente Jair Bolsonaro em março, descreve no artigo 3º que “a busca e a localização de pessoas desaparecidas são consideradas prioridade com caráter de urgência pelo poder público e devem ser realizadas preferencialmente por órgãos investigativos especializados, sendo obrigatória a cooperação operacional por meio de cadastro nacional, incluídos órgãos de segurança pública e outras entidades que venham a intervir nesses casos. (ebc)

(Foto: Reprodução / TV Grande Rio)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Confira o calendário eleitoral desta terça-feira (29) de setembro

O Tribunal Superior Eleitoral (TSE), disponibiliza o calendário eleitoral das eleições 202…