Mais de 8.300 pessoas morreram em Gaza, diz Hamas em novo balanço

O Ministério da Saúde em Gaza, comandado pelo Hamas, anunciou nesta segunda-feira (30) que 8.306 pessoas morreram no enclave palestino nas últimas três semanas, em meio aos bombardeios de Israel. Os mortos incluem 3.457 crianças e 2.136 mulheres. Mais de 21 mil pessoas também ficaram feridas, segundo a mesma fonte. A guerra foi desencadeada por um ataque terrorista do grupo armado extremista em 7 de outubro.

Tanques israelenses avançaram para a periferia da Faixa de Gaza nesta segunda-feira, disseram testemunhas à AFP. A ação ocorre enquanto o país intensifica a guerra contra o Hamas, afirmando ter matado dezenas de terroristas em centenas de ataques.

“Bombardeamos mais de 600 alvos nas últimas 24 horas” disse um porta-voz militar, ressaltando que foram 450 no dia anterior, um dos ataques mais intensos desde o início da guerra. As forças terrestres israelenses são apoiadas por fogo pesado de caças, drones e artilharia. Já integrantes do Hamas também relataram “combates pesados” ao norte.

Segundo a Organização das Nações Unidas (ONU), todos os dez hospitais ao norte de Gaza receberam ordens de evacuação, embora abriguem milhares de pacientes e cerca de 117 mil deslocados. Entre as pessoas que recebem atendimentos estão civis em terapia intensiva, bebês e idosos em sistema de suporte vital.

Fechado para comentários

Veja também

Abatedouro e Centro de Tecnologia são inaugurados em Petrolina (PE)

O abatedouro frigorífico de ovinos e caprinos e o Centro de Tecnologia e Aperfeiçoamento P…