Maioria do STF decide revogar prisão após condenação em 2ª instância

1

O presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, deu o voto de Minerva, desempatou o julgamento, e se posicionou contra a prisão após condenação em segunda instância, em julgamento encerrado nesta quinta-feira (7) (leia mais aqui).

Nesta tarde, além de Toffoli, votaram os ministros Gilmar Mendes, Celso de Mello e Cármen Lúcia.

Os votos foram os seguintes:

Votaram a favor: Alexandre Moraes, Edson Fachin, Luís Roberto Barroso, Luiz Fux e Cármen Lúcia
Votaram contra: Marco Aurélio Mello, Rosa Weber, Ricardo Lewandowski, Gilmar Mendes, Celso de Mello e Dias Toffoli

A decisão reverteu outra, de 2016, que permitia a prisão em segunda instância. Com isto, cerca de cinco mil réus podem ser beneficiados, de acordo com o Conselho Nacional de Justiça (CNJ). Dentre eles, o mais emblemático: o ex-presidente da República, Luiz Inácio Lula da Silva (PT), preso em abril de 2018, por conta do caso do tríplex do Guarujá.

LULA PODE SER SOLTO?

Pode. Para isto, a defesa do petista deve recorrer da decisão sentença do Supremo Tribunal de Justiça (STJ), quando manteve a condenação da segunda instância, o Tribunal Regional Federal da 4ª Região (TRF-4), que decidiu pela prisão do ex-presidente por 8 anos, 10 meses e 20 dias, no caso do Tríplex.

Contudo, a decisão ainda cabe recurso e, portanto, ele pode ser solto, através de um pedido de sua defesa. No entanto, vale ressaltar que Lula não seria considerado inocente.

O STF, porém, poderia decidir por uma solução “intermediária”, que chegou a ser cogitada: permitir a prisão apenas após uma condenação no STJ, mesmo antes dos recursos finais. Nesse cenário, Lula continuaria preso, apesar da mudança no entendimento da Corte. Essa condição, contudo, não foi discutida, tampouco proposta – isto poderia ter sido feito pelo próprio Toffoli.

Para se esgotar, o caso de Lula, por fim, passaria novamente pelo STF, quando, então, teria um desfecho. Nesse cenário, caso solto, ele esperaria fora da cadeia até o fim do processo em liberdade.

(BahiaNotícia)

1 Comentário

  1. ERRY JUSTO

    7 de novembro de 2019 em 22:23

    É muito difícil a gente – que tem uma certa idade, como no meu caso uns 51 anos de idade – pelo fato de termos sido criados numa educação mais objetiva e menos “escorregadia” comentar um tipo de notícia dessas!

    Parece que agora posso ouvir o brado de alegria de vários POLÍTICOS CORRUPTOS E LADRÕES – tilintando seus copos de whisky com gelo dentro de suas celas – em alguns casos CHAMPANHE – rindo da cara do MINISTRO SÉRGIO MORO – do PRESIDENTE DA REPÚBLICA e dos GENERAIS que deixaram tudo correr solto…

    Parafraseando as palavras do Professor MARCO ANTÔNIO VILA – depois desse duro golpe na JUSTIÇA BRASILEIRA protagonizado pelos 11 dráculas do STF / só me resta declarar aqui que nossa bandeira de agora em diante não precisa mais ter aquela frase: “ordem e progresso!” Não absolutamente…

    Que tal trocarmos por “República de Bananas?” PELO MENOS É ASSIM QUE EU ME SINTO APÓS ESSA MARMELADA JURÍDICA TODA!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Rede SAF planeja 2020 e os super heróis é tema da revisão dos valores da empresa

Você deve conhecer o Super Homem, o Capitão América, a Capitã Marvel, o Batman, Homem de F…