Lucas Ramos e Fernando Jucá anunciam reajuste para bolsas de mestrado e doutorado concedidas pela Facepe

O Governo de Pernambuco vai reajustar os valores das bolsas de estudo pagas a estudantes de pós-graduação. Todas as modalidades concedidas pela Fundação de Amparo à Ciência e Tecnologia do Estado de Pernambuco (FACEPE) receberão o aumento, beneficiando diretamente 1.630 pesquisadores de mestrado (que terão ajuste de 31%) e de doutorado (23% de incremento). A ação, anunciada nesta quarta-feira (23), pelo deputado licenciado e secretário de Ciência, Tecnologia e Inovação, Lucas Ramos, e pelo presidente da FACEPE, Fernando Jucá, começa a vigorar já a partir do mês de abril para as bolsas de mestrado; e em maio, para as de doutorado.

O reajuste acontece no momento em que a Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes) e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) mantêm congeladas no menor valor da sua história as bolsas concedidas pela União. “Enquanto o Governo Federal corta orçamento de CTI, Pernambuco alcança recordes de investimento ano a ano e promove uma profunda valorização real da comunidade científica pernambucana. Uma demonstração clara do nosso compromisso com o desenvolvimento econômico, tecnológico social e sustentável”, comentou o secretário Lucas Ramos.

Esta ação do Governo de Pernambuco representa investimentos de R$ 4 milhões mensais, somente para as bolsas de mestrado e doutorado.

O reajuste para as demais bolsas de estudo concedidas pela FACEPE começa a vigorar no segundo semestre de 2022. Atualmente, a Fundação possui 15 categorias, em vários níveis, com olhar especial para o desenvolvimento científico regional e a fixação de pesquisadores em Pernambuco. As bolsas são destinadas desde ao apoio de jovens estudantes em projetos de iniciação científica, passando pela pós-graduação na área acadêmica, até o fomento à inovação no setor empresarial, com auxílios para residência tecnológica na indústria e a pesquisadores mentores no Poder Público, entre outras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Até o momento, não há notificação de casos suspeitos da varíola dos macacos no Brasil

O Ministério da Saúde criou uma sala de situação para monitorar o cenário da varíola dos m…