Limpeza com ar condicionado deve ter cuidado redobrado durante pandemia do coronavírus, afirma professor

0

 A falta de informações e de assessoria técnica para manusear corretamente o aparelho de ar condicionado neste período de pandemia do coronavírus pode expor seus usuários a riscos graves.  Para esclarecer algumas dúvidas sobre   prazos de  limpeza,  a redação do Blog Edenevaldo Alves conversou com o professor do curso técnico em Refrigeração e Climatização do Senai-Petrolina (PE), Michael Gonçalves.

“Durante essa pandemia do novo coronavírus, o usuário de ambientes climatizados devem tomar medidas redobradas em relação a sua higienização, realizando a limpeza periódica do filtro de ar com água e detergente biodegradável e fazendo aplicação de produtos específicos para eliminação de bactérias como desinfetante em spray, a cada 15 dias a depender da sua necessidade (fluxo de pessoas no ambiente e condições externas que geram altos índices de sujidade) esse prazo pode ser reduzido”, afirmou, salientando que  essa limpeza periódica não dispensa a manutenção preventiva que deve ser realizada por profissionais qualificados e habilitados a cada seis meses.

O professor afirmou que por estarmos inseridos numa região Semiárida,  que apresenta escassez e irregularidade de chuvas e temperaturas elevadas,  é de suma importância  anteciparmos os prazos de higienização do filtro do aparelho de ar condicionado de 15 para 8 dias e a manutenção preventiva de 6 para 3 meses. “Ou a depender da necessidade do ambiente onde são observados fatores adversos como: fluxo intenso de pessoas entrando e saindo dos ambientes, proximidade com ruas não pavimentadas ou com trânsito intenso de veículos entre outros fatores que impactam diretamente no aumento precoce do acúmulo de sujeiras nesses equipamentos”.

Michael  também esclareceu sobre a higienização em aparelhos que ficam em ambientes públicos ou privados com carga térmica alta. Ele  afirmou que os responsáveis  devem ter um Plano de Manutenção Operação e Controle PMOC implantado com empresa habilitada e responsável técnico para garantir a qualidade dos ar no interior desses ambientes conforme a Lei 13.589/2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também