Justiça interdita cadeia de Curaçá (BA) e presos são transferidos para Juazeiro (BA)

A cadeia do município de Curaçá (BA) foi interditada a pedido do Ministério Público da Bahia (MP-BA), após ação civil pública ajuizada pelo promotor de Justiça Márcio Henrique de Oliveira. Todos os presos que estavam lotados na carceragem foram transferidos para o Conjunto Penal de Juazeiro

O motivo para a interdição foram os relatórios feitos pelo Corpo de Bombeiros, pela Vigilância Sanitária e pelo Departamento de Polícia Técnica (DPT), que apontaram riscos à segurança e saúde dos presos, inclusive quanto à proliferação de doenças infectocontagiosas no local. Além disso, a cadeia também estava superlotada desde o ano de 2012.

“É inegável e claro o descumprimento por parte do Estado da Bahia, pelo menos no tocante à Cadeia Pública de Curaçá, de seus deveres de implementar as condições básicas exigidas pela Lei de Execução Penal para a manutenção dos presos, que restam acautelados sem um mínimo de salubridade e de higiene”, afirmou o juiz Paulo Ney de Araújo, responsável pela decisão.

A Justiça determinou que a cadeia de Curaçá está proibida de receber qualquer preso ou adolescente apreendido, a não ser detenções de no máximo 24 horas para realização de transferência. O descumprimento dessa determinação gera multa de R$ 10 mil por cada detento que permaneça na unidade carcerária de forma irregular.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Números apontam redução de furtos na área do Mercado do Produtor de Juazeiro (BA), afirma PM

Policiais da 75ª Companhia Independente de Polícia Militar realizou mais uma etapa da “Ope…