Juazeiro (BA): Preso desde 2019, homem culpa a própria filha pelo assassinato da professora Élida

O pai de Edvania Pereira de Morais, apelidada por ‘Vaninha’ e apontada pela polícia como mandante do assassinato da professora Élida Márcia de Oliveira Nascimento Souza, afirmou nesta quinta-feira (02), durante Júri popular  que no Fórum Conselheiro Luiz Viana, em Juazeiro (BA), que a filha é culpada pelo crime.

Edivan Constantino de Moraes está preso no Conjunto Penal de Juazeiro (BA), desde 2019 sob acusação de ter planejado o assassinato. Ele declarou  sua inocência e disse que a filha, que está foragida, é a responsável.

Além de Edivan, o outro réu identificado como Railton Lima da Silva, acusado de pilotar a motocicleta que levava o atirador, também está sendo julgado.

Os  familiares da professora Élida estão na porta  do fórum acompanhando o juri.

Edvania Pereira

A Secretária de Segurança Pública da Bahia (SSP-BA),  incluiu em junho de 2019 o nome de Edvania Pereira de Morais, apelidada de ‘Vaninha’ no ‘Baralho do Crime’, ferramenta utilizada para apresentar os rostos mais dos procurados do estado.

Ela é apontada pela polícia como mandante do assassinato da professora Élida Márcia de Oliveira Nascimento Souza, em fevereiro de 2019.  No Baralho, Edvania é representada como ‘Oito de Paus’

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Juazeiro (BA): Equipe do Corpo de Bombeiros vai a Pilão Arcado (BA) para controlar focos de incêndio na região

Uma Guarnição de Incêndio Florestal do 9º GBM, em Juazeiro (BA), se deslocou para a cidade…