Juazeirense é contra retorno do Baianão: ‘Estaduais não podem ser cobaias da CBF’, afirma presidente

0

Presidente da Juazeirense, o deputado estadual Roberto Carlos (PDT) se posicionou contra o retorno do Campeonato Baiano em meio a pandemia do coronavírus. Para ele, o interesse da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) em viabilizar o reinício das competições estaduais é para fazer testes visando a realização dos campeonatos nacionais.

“A Juazeirense e o seu presidente são contra o retorno do futebol nesse momento, principalmente o Baiano. O maior motivo deles é que estamos em plena subida da pandemia no país, a contaminação, o número de mortes. A Juazeirense e os campeonatos estaduais não podem ser cobaias da CBF. Eles querem fazer um teste com os estaduais para saber se vai dar certo fazer o Brasileiro em agosto. Nosso adversário é o coronavírus, nossa luta agora é pela vida e não jogar futebol”, declarou em entrevista ao Bahia Notícias.

O Baianão foi paralisado em meados de março faltando duas rodadas para o encerramento da primeira fase. A Juazeirense ocupa a sexta posição com 10 pontos, um a menos da zona de classificação às semifinais. Para o dirigente, a volta dos jogos coloca em risco a saúde de todos os envolvidos, de jogadores, passando pelos integrantes das comissões técnicas e demais funcionários. Além de destacar que o clube de Juazeiro não tem condições financeiras nem para remontar o elenco que vem sendo desfeito e nem atender às exigências do protocolo de segurança.

“Fiz um levantamento e o mínimo para fazer um jogo de times pequenos como Juazeirense e Vitória da Conquista, que seria o próximo jogo, vai precisar de 133 pessoas no estádio. Isso é o mínimo. E o futebol é um esporte de contato físico”, ressaltou. “Dos 32 jogadores que tínhamos no início do Baianão, só temos hoje cinco com contrato. Se a Fifa designar que pode fazer uma partida de futebol com cinco jogadores, aí vou estudar a possibilidade da gente retornar, porque não vou contratar jogador por três meses, por causa do regime da CLT, para uma competição que faltam dois jogos para a fase classificatória. Para os clubes que não tem competições para o segundo semestre, nós solicitamos uma ajuda à CBF e ela nem respondeu e disse que não recebia a correspondência. Como é que eles agora querem que a gente volte a jogar? Por isso que somos contra. Não estamos fazendo nenhuma movimentação aqui para voltar, porque também não temos condição de cumprir os protocolos de saúde que a CBF adotou. Fazer esporte dentro de gabinete com ar-condicionado é muito fácil. A CBF está vivendo em outro planeta, não está na Terra, está em Plutão, Júpiter, por aí. É uma verdadeira aberração à vida humana mandar voltar o futebol agora”, continuou.

No entanto, Roberto Carlos tem duas sugestões em relação ao retorno do futebol e o seu desenrolar para a próxima temporada, amenizando os prejuízos financeiros para os clubes menores.

“Estamos sugerindo, primeiro que a CBF anule todos os campeonatos estaduais, não tenha campeão e nem time rebaixado. E as competições nacionais e regionais de 2021 sejam estabelecidas pelo ranking. Atlético de Alagoinhas, Bahia de Feira e Vitória da Conquista vão disputar a Série D, aí no final do ano, a CBF atualiza o ranking e define os participantes da Copa do Brasil e Copa do Nordeste. A segunda sugestão é que os campeonatos estaduais possam ser decididos no final de novembro, que já encostaria na disputa do estadual de 2021, o que já seria um preâmbulo para contratar jogador por seis meses. Com isso não teria prejuízo do ponto de vista financeiro e a pandemia já teria diminuído”, propôs. (Bahianotícia)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Criança de 11 anos morre afogada enquanto brincava no Rio São Francisco, em Sento Sé (BA)

Uma menina de 11 anos morreu afogada na tarde de domingo (22), enquanto brincava no Rio Sã…