INSS vai adotar inteligência artificial para detectar fraudes em atestados médicos. Entenda

O Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) vai adotar a inteligência artificial para detectar fraudes em atestados médicos enviados ao órgão para solicitação de benefícios, como o auxílio-doença. A expectativa é que ainda neste mês entrará em operação um novo sistema com robôs, que fará cruzamentos em bancos de dados para mapear irregularidades — com uso até de análise comportamental. A ferramenta estará em pleno funcionamento no início 2024, segundo o órgão.

O INSS informa que o sistema vai aprimorar a checagem de dados, principalmente no Atestmed (sistema utilizado para o envio da documentação médica de forma digital, por parte do segurado, dentro do site ou do aplicativo Meu INSS). O objetivo é detectar fraudes. Atualmente, esse monitoramento dos atestados é feito por amostragem.

Com a inteligência artificial, serão conferidos nos atestados a identificação dos médicos, os registros no CRM, a grafia (letras) dos profissionais e os disparos em massa de um mesmo IP, por exemplo. De acordo com o presidente do INSS, Alessandro Stefanutto, quem fraudar atestados médicos vai responder criminalmente.

“Já identificamos alguns casos, e eles foram entregues à Polícia Federal, que tomará as medidas necessárias. E podem estar certos: a pessoa que apresentar atestado médico falso vai responder criminalmente” alertou.

Um dos casos detectados e entregue à PF foi o de uma profissional de São Paulo com quatro padrões de letras diferentes. A médica sequer trabalhava no hospital informado no atestado médico.

Fechado para comentários

Veja também

Senado aprova criminalização de posse e porte de qualquer quantidade de droga

O Senado aprovou nesta terça-feira (16), em dois turnos, a proposta que inclui na Constitu…