Há quatro meses, moradores da zona rural de Juazeiro (BA) sofrem com a falta de água

Há quatro meses, o abastecimento de água nas comunidades da zona rural de Juazeiro (BA), está comprometido. Na região, a água é levada pelos carros-pipas, mas os pipeiros, pessoas que prestam esse tipo de serviço, têm desistido do emprego. O motivo alegado é a falta de um reajuste salarial adequado.

A Operação Carro-Pipa atende cerca de 13 mil pessoas da zona rural abastecendo as cisternas. Um dos atendidos pela operação é o estudante Henrique Jose da Silva, da comunidade de Panelas. Ele conta que tem economizado cada gota do que restou na cisterna.

“Se antes a gente usava um balde, hoje já usamos a metade. Quando lavamos roupa, armazenamos a agua para lavar a casa e o banheiro”, contou.

A operação é realizada pelo Ministério da Integração, que repassa o recurso para o Exército Brasileiro, responsável pela contratação e pagamento dos pipeiros.

De acordo com o coordenador da Defesa Civil de Juazeiro, Ramiro Cordeiro, a prefeitura da cidade não consegue suprir a demanda de abastecimento de todos os distritos.

“Estamos tentando buscar, junto ao Ministério de Integração, viabilizar condições melhores na renovação do contrato, com reajuste que atraia novamente os pipeiros para a operação. Nós da prefeitura, com o contingente que temos, infelizmente não conseguimos atender todos os distritos”, explicou.

Atualmente, apenas 14 pipeiros estão em atividade. O ideal, segundo a prefeitura, seria ter 21 funcionários na operação.

Em nota, o Ministério da Integração disse que a Operação Carro-Pipa é feita em cooperação técnica e financeira entre os ministérios de Desenvolvimento Regional e da Defesa. (G1 Bahia)

 

 

Deixe um comentário

Veja também

Campanha eleitoral começa em 16 de agosto, e propaganda no dia 26; veja as regras

A propaganda eleitoral dos candidatos que disputam as eleições de 2022 será iniciada ofici…