Guia de turismo, pastor e músico: quem são as vítimas do acidente com 25 mortos no Norte da Bahia

Uma guia de turismo, um presbítero, uma diaconisa e um músico são algumas das vítimas do acidente entre um micro-ônibus e um caminhão que transportava mangas, na noite deste domingo, na BR-324, em trecho da cidade do São José do Jacuípe, no norte da Bahia. A colisão frontal aconteceu quando o veículo que transportava passageiros voltava de uma excursão à praia de Guarajuba.

Entre as vítimas identificadas até o momento está a guia turística Michele Silva, de 30 anos. A informação foi confirmada por João Daniel da Conceição, advogado da família da vítima, que é dona da empresa Naldo Transportes, responsável pelo ônibus que fazia a viagem.

De acordo com o advogado, Michele agendava as excursões e fazia os contratos. O pai era o dono da empresa, mas eles tinham uma relação comercial. Ainda segundo da Conceição, a documentação do veículo estava em dia, e o ônibus havia passado por uma vistoria da agência reguladora há menos de 30 dias. Quem dirigia o ônibus no momento do acidente era João Nilson, que também faleceu.

Eles faziam esses percursos quase que mensalmente entre grupos de amigos que se unia para conhecer praias. No Ano Novo, por exemplo, foram para outra cidade: Morro de São Paulo.

Uma família que frequentava a Assembleia de Deus Madureira Jacobina também está entre as vítimas. Os três familiares, identificados por amigos nas redes sociais como presbítero Erivaldo, diaconisa Tatiane e o filho, Emanuel, são descritos como “uma família abençoada, de Deus”.

A igreja que frequentavam, Assembleia de Deus Madureira Jacobina, publicou uma nota de pesar nas redes sociais. Fiéis e amigos que compartilhavam a fé com a família deixaram mensagens de luto nos perfis da congregação.

“Pb. Erivaldo, Dca. Tatiane, Emanuel. Deixaram Registrado nesse Ministério, em nosso convívio a sua História! Fiés dizimistas, ofertantes, ajudadores, comprometidos, empenhados, servos do Senhor. Só nos resta estarmos juntos em oração por todas as famílias enlutadas nesse momento de dor, lágrimas e luto!”, compartilhou o pastor Mickael Lima, amigo da família.

O saxofonista Gleidson Andrade também está entre as vítimas fatais. Ele tocava na banda do cantor Davi Lucca, com quem fez show no Réveillon. Autodeclarado flamenguista, o último post de Gleidson foi tocando saxofone.

Em seu perfil nas redes sociais, Davi Luccas prestou homenagem ao amigo, que o acompanhava na carreira desde 2018.

“Meu amigo agora tá com papai do céu. Foi uma das melhores pessoas que eu tive o prazer de conhecer. Meu irmão da vida, do trabalho, da carreira, de sonhos. Estava comigo desde o início em 2018 até o nosso último show no Réveillon… Te amo irmão, obrigado por sempre acreditar em mim”, escreveu o cantor.

Quatro membros da família Grassi estavam no ônibus que colidiu com o caminhão no acidente. O casal, Amarilia Lima Grassi e Edmilson Alencar dos Santos, junto com duas filhas, Sabrina e Maysa Grassi, estavam a bordo. Maysa Grassi foi encaminhada para uma unidade de saúde e está internada, porém, os outros familiares morreram no local do acidente.

Nas redes sociais, as fotos do fim de semana da jovem Sabrina Grassi na Praia de Guarajuba ainda estão disponíveis para os seguidores. A jovem andava a cavalo e compartilhava registros da rotina com o esporte, que dividia com a irmã, Maysa Grassi.

Em um perfil, outra filha do casal, Aíla Grassi, afirma estar de luto pelos familiares e sem condições de falar a respeito.

As vítimas do acidente terão um velório coletivo, segundo divulgado pela Prefeitura de Jacobina, cidade próxima ao local da colisão. Um decreto também estabeleceu luto de três dias no município.

Fechado para comentários

Veja também

Motorista morre e outro fica com 70% do corpo queimado após colisão entre dois caminhões em Curaçá (BA)

O motorista de um caminhão morreu e outro ficou gravemente ferido após os veículos colidir…