Governo vai recorrer de decisão que permite demissão de não vacinados contra a Covid-19

O ministro do Trabalho, Onyx Lorenzoni, afirmou neste sábado (14) que o governo federal vai recorrer ao plenário do STF (Supremo Tribunal Federal) contra a decisão do ministro da Corte Luís Roberto Barroso que suspendeu trechos de portaria que impedia que empresas demitissem funcionários por não se vacinarem contra a covid-19.

“Iremos entrar com agravo regimental para levar essa discussão para o plenário do STF, onde vamos, se Deus quiser, ter ainda novos ganhos e novas seguranças para que a relação entre empregador e trabalhador seja equilibrada e justa”, declarou Onyx, em vídeo publicado nas redes sociais.

Com a decisão de Barroso, as empresas poderão exigir o comprovante da vacinação e desligar empregados que se recusarem a receber a imunização, exceto em casos de contraindicação médica. O caso deve ser analisado pelo plenário virtual do Supremo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Covid-19: Cremepe emite nota e alerta autoridades para evitar festas de final de ano e carnaval em Pernambuco

Em nota emitida na sexta-feira (26), o Conselho Regional de Medicina do Estado de Pernambu…