Governadores tentam acelerar autorização de vacina para Covid-19

Na corrida pela vacina contra a Covid-19, o presidente do Consórcio Nordeste – também representando o Fórum dos Governadores -, o governador do Piauí, Wellington Dias (PT), encaminhou à Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) pedido de validação da vacina Pfizer.

O requerimento foi dirigido ao diretor presidente da instituição Antônio Barra Torres, ontem.A solicitação foi apresentada após a FDA (Food and Drug Administration), agência reguladora equivalente à Anvisa nos Estados Unidos, emitir um documento confirmando a segurança e eficácia da vacina contra a Covid-19.

Segundo o gestor estadual, a Anvisa precisa ser provocada para fazer a autenticação da vacina e, após o pedido, a instituição terá 72 horas para autorizar o uso emergencial da vacina no Brasil, de acordo com previsão da Lei nº 13.979, de 6 de fevereiro de 2020, a “Lei Covid”.

Wellington Dias também afirmou que há uma expectativa positiva em relação à autorização da vacina Coronavac e da de Oxford pela a Anvisa. “Nós governadores e prefeitos estamos preparados. Tem a vacina? Vamos vacinar e vamos salvar vidas e também, é claro, sair com segurança da crise da pandemia e da crise econômica e social”, afirmou.

Gestores estaduais e prefeitos têm se movimentado para cobrar do Governo Federal um plano nacional de imunização contra a Covid-19 e alguns, aliás, propõem ações e planejamentos próprios. Inclusive, na última terça-feira, governadores de 15 estados participaram de uma reunião com o ministro da Saúde, Eduardo Pazuello, para discutir o tema, no Palácio do Planalto.

Erro

O governador Paulo Câmara (PSB) participou presencialmente do encontro e ressaltou que a falta de coordenação nacional foi um erro do início da pandemia e que não pode ser repetido no acesso dos brasileiros à vacina.

No mesmo dia, em uma referência ao plano anunciado pelo governo de São Paulo na última segunda-feira, que prevê início da vacinação no dia 25 de janeiro no Estado, Pazuello ressaltou que cabe à Anvisa aprovar qualquer imunizante.

O secretário de Saúde de Pernambuco, André Longo, destac, ontem, que o Ministério reafirmou que o plano de imunização dos brasileiros, independente do Estado em que vivam, será feito dentro do Programa Nacional de Imunização. “Não vamos criar falsas expectativas, mas vamos exigir efetividade e atuar na linha de frente para assegurar a vacinação em Pernambuco o mais breve possível”, disse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Petrolina (PE): AGE reforça atenção aos microempreendedores para período da Declaração Anual DASN-Simei

Petrolina contabiliza mais de 18 mil microempreendedores individuais (MEI) formalizados, s…