Governador Paulo Câmara exonera cinco servidores para disputar as eleições de 2020

0

O governador Paulo Câmara (PSB) exonerou cinco servidores da administração pernambucana, visando o jogo eleitoral de 2020. A decisão foi publicada na edição do Diário Oficial de ontem. De acordo com os prazos de desincompatibilização eleitoral, a saída dos auxiliares da administração pública deve ser realizada até três meses antes do pleito. Dessa forma, as lideranças precisaram deixar o Palácio das Princesas para ficarem livres para fazer articulações e disputar o pleito deste ano.

O ex-deputado Henrique Queiroz (Avante) deixou o cargo de gerente geral de Articulação Institucional da Secretaria de Desenvolvimento Agrário. Nos bastidores, é especulada a possibilidade de ele ser candidato a vice-prefeito em Vitória de Santo Antão na chapa do prefeito da cidade, Aglaílson Junior (PSB), que deverá disputar a reeleição. O ex-prefeito de Itapissuma, Cal Volia (PSB), foi exonerado do cargo de gestor de projetos especiais da secretaria de Planejamento e Gestão e poderá disputar o comando da cidade do Litoral Norte por mais um mandato.

A Assessoria Especial ao Governador é a área que terá o maior número de baixas. Ex-servidores da pasta, os ex-prefeitos de Ouricuri Cezar Preto (PSB) e o ex-prefeito de Parnamirim Nininho (PSB) poderão concorrer a mais um mandato nos seus municípios. Já o assessor da Casa Civil, Célio Andrade de Araujo, deverá concorrer um cargo no município de Condado, nas eleições deste ano.

Estas não foram as primeiras exonerações na estrutura estadual provocadas pela disputa das eleições deste ano. No mês passado, Odacy Amorim (PT) deixou o cargo no Instituto Agronômico de Pernambuco (IPA) para disputar a Prefeitura de Petrolina. O petista espera contar com o apoio do governador Paulo Câmara (PSB) para disputar o comando da gestão estadual, mas há outros nomes no páreo como o deputado estadual Lucas Ramos (PSB) e o ex-prefeito Julio Lóssio. Todos fazem oposição ao atual prefeito do município, Miguel Coelho (MDB).

Junto com Odacy também saíram os ex-assessores da Casa Civil Luciano Torres (que deverá disputar mais um mandato na Prefeitura de Ingazeira), Zé de Bira (que deve disputar a Prefeitura de Tabira), Erivaldo José da Silva (candidato em Calumbi) e José Waddell Kelly Amaral Lopes (que poderá ser candidato a vereador em Arcoverde).

A legislação eleitoral estabelece três prazos de desincompatibilização para as lideranças que são ocupantes de cargos públicos: seis, quatro e três meses antes da realização das eleições, conforme o grau de potencial influência que candidatos ocupantes de tais cargos possam exercer perante o eleitorado. Servidores públicos em geral, estatutários ou não, tem até três meses antes da Eleição para se compatibilizar de seus respectivos cargos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Tradicional desfile de Sete de Setembro de Brasília (DF) é cancelado em meio à pandemia

O Ministério da Defesa cancelou a realização neste ano do tradicional desfile de Sete de S…