Gonzaga Patriota critica excessiva cobrança de impostos

1

gonzaga

Durante pronunciamento na tarde desta segunda-feira (01), o deputado federal Gonzaga Patriota (PSB) criticou os excessos de impostos pagos pelos cidadãos brasileiros. Patriota destacou que somente a partir desta segunda os trabalhadores passam a trabalhar para si. O parlamentar se baseou no discurso do também deputado Felipe Maia (DEM/RN).

Gonzaga Patriota expôs alguns dados apresentados por Felipe Maia que mostram as estatística de impostos cobrados pelo Brasil, que ultrapassa quase todos os países do mundo. Veja a planilha do deputado Felipe Maia:

PAGAMENTO DE IMPOSTOS

Ontem foi o primeiro dia em que o brasileiro trabalhou para pagar as suas contas e seu consumo. Até 31 de maio, o brasileiro trabalhou somente para pagar a alta carga tributária.

Segundo o Instituto Brasileiro de Planejamento e Tributação (IBPT), em 2015, 41,37% de todo o rendimento que os brasileiros ganharem, em média, será destinado para pagar tributos. Foram necessários, portanto, neste ano, 151 dias trabalhados para arcar os tributos.

Segundo a consultoria PwC, a taxa total de impostos sobre o contrato trabalhista (INSS, Risco de Acidente do Trabalho, contribuições para o Sistema S, FGTS, entre outros) no Brasil é de 39,6%, enquanto que a média mundial é de 16,3%. Já a taxa total de impostos sobre o lucro (Imposto de Renda de Pessoa Jurídica, CSLL, PIS e Cofins) no Brasil é de 24,9%, contra a média mundial de 16,1%.

O IBPT publicou outro ranking sobre o retorno oferecido em termos de serviços públicos em relação à carga tributária. Pelo quinto ano consecutivo, o Brasil é o último colocado entre os 30 países com as maiores cargas tributários do mundo.

Ou seja, o Brasil acaba sendo o país que mais arrecada e que menos devolve em serviços à população.

O estudo leva em conta a arrecadação de tributos do país em relação ao PIB e o Índice de Desenvolvimento Humano (IDH), indicador da qualidade de vida de uma população.

A Austrália é o país que mais devolve serviços à população em relação a sua carga tributária, seguida da Coreia do Sul e dos Estados Unidos. Países sul-americanos como Uruguai e Argentina apareceram mais bem posicionados, em 11º e 19º, respectivamente.

Países com carga tributária semelhante à do Brasil (35,04% do PIB) como Islândia (35,50%), Alemanha (36,70%) e Noruega (40,80%) estão muito à frente no ranking ocupando a 14ª, 15ª e 18ª posições.

QUANTO SE PAGA DE IMPOSTOS EM ALGUNS PRODUTOS:

Água mineral 38% Carro Popular 37%

Celular 40% Energia Elétrica 48%

Faculdade (Mensalidade) 26% Gás de cozinha 34%

Gasolina 53% Medicamentos 34%

Refrigerante 45% Roupas 36%

Telefonia 46% TV por assinatura 46%.

Segundo o Impostômetro, já foram pagos R$ 857 bilhões em impostos este ano.

1 Comentário

  1. Rafael

    2 de junho de 2015 em 08:50

    Simples meu caro deputado: elabore o projeto de uma reforma tributária para benefício da população e a ponha em debate no congresso! Ficar só no bla, bla, bla não vai mudar nada!

    Responder

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Bolsonaro diz que deve decidir valor do auxílio emergencial até sexta-feira

O presidente Jair Bolsonaro afirmou, na noite desta terça-feira (25/8), que poderá decidir…