Filho usou celular na noite da morte do pai, o médico Denirson, diz laudo

Um novo laudo pericial anexado ao inquérito do assassinato do cardiologista Denirson Paes mostra que o engenheiro Danilo Paes, filho mais velho do médico e suspeito de ter participação no crime, fez vários acessos ao WhatsApp durante a noite e madrugada do homicídio. “Isso reforça que houve a participação dele na execução do crime, porque contradiz o próprio depoimento, de que foi dormir cedo e só acordou no dia seguinte”, disse o assistente de acusação, advogado Carlos André Dantas. “Esse laudo é resultado da perícia feita no celular dele e é uma prova importantíssima, porque se junta ao laudo que aponta que seria impossível Jussara ter feito tudo sozinha.”

Jussara Rodrigues, de 54 anos, esposa do médico, está presa na Colônia Penal Feminina Bom Pastor e, Danilo, no Centro de Triagem de Abreu e Lima (Cotel) desde o dia 05 de julho. A prisão dos dois foi pedida pela delegada responsável pelas investigações, Carmem Lúcia. O advogado Carlos André Dantas solicitou à Justiça que ela, ao lado do chefe de investigação e da comissária, fossem intimados como testemunhas de acusação. Porém a juíza Marilia Falcone Gomes Lócio não aceitou o pedido.

“A juíza justificou que, se isso fosse essencial, o promotor teria solicitado ao apresentar o processo. Mas a lei garante que o assistente de acusação, que só pode atuar após o processo ser apresentado pelo promotor, indique provas. Então eu vou apelar ao Tribunal para que a decisão seja revista”, afirmou o advogado. “O júri considera o que é apresentado em julgamento. Como eles participaram de todo o processo de investigação, têm informações importantes que podem ser repassadas nas audiências. Por isso, considero essencial que eles participem dessa fase judicial.” (Folha PE).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Homem é assassinado a facadas na zona rural de Lagoa Grande (PE)

Um homem identificado como Francisco José de Souza, de 30 anos, foi morto a facadas na man…