Filho implora a mãe para que fale “a verdade” sobre a morte de Denirson Paes

Um áudio do engenheiro civil Danilo Paes, 23 anos, filho do médico cardiologista Denirson Paes, divulgado na última sexta-feira (31) pela Polícia Civil de Pernambuco, o mostra implorando para que a mãe, a farmacêutica Jussara Paes, 54 anos, fale “a verdade” sobre a morte do marido. Denirson foi assassinado em um condomínio de luxo de Aldeia, em Camaragibe, na Região Metropolitana do Recife (RMR) e mãe e filho são acusados pela polícia como os culpados.

O áudio de Danilo, no qual ele fala com policiais, foi gravado no Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, também na RMR, onde o engenheiro está presodesde 5 de julho. “Mãe, eu preciso da minha vida de volta. Estou participando dos cultos [no Cotel] e pergunto: ‘Deus, o que eu fiz para estar aqui?’ Por favor, que se esclareça isso, eu sou uma pessoa tão boa. Sempre fiz tantas coisas boas com todo mundo”, declarou, aos prantos.

Segundo a Polícia Civil, existe um pacto entre mãe e filho para que não falem sobre o assunto, assim como uma relação de dependência de Danilo para com Jussara. “Isso tudo me abala muito. Está nas mãos dela. Ou ela assume o que fez ou a desgraça está completa”, acrescentou o engenheiro. “Eu imploro: Mãe, me ajuda, por favor. Eu disse a verdade toda, eu juro”, disse Danilo.

O inquérito não concluiu se o engenheiro civil ajudou na premeditação do crime, mas que é preciso força para esganar e esquartejar o pescoço de um homem. No entanto, aponta o documento, ambos apresentaram dores na coluna nos dias seguintes ao crime. Danilo, inclusive, a ponto de não conseguir ficar sentado. (Folha PE).

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Pernambuco: Doações de leite humano registram queda; Dom Malan/IMIP tem estoque de apenas 2,5 litros

Sob gestão estadual, quatro bancos de leite humano precisam do alimento para recuperação d…