Ex-secretário comandava esquema de fraudes em Itamaracá, aponta Polícia Civil de Pernambuco

0

Operação da Polícia Civil de Pernambuco (PCPE) desarticulou grupo criminoso formado por funcionários públicos e prestadores de serviços ligados à gestão do município de Itamaracá, na Região Metropolitana do Recife. De acordo com a PCPE, o ex-secretário de Finanças Geraldo Júnior, já preso desde agosto passado no Centro de Observação e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel), em Abreu e Lima, em decorrência da operação Carta Marcada, é o principal articulador dos crimes de peculato e fraude à licitação – os mandados de prisão e de busca e apreensão foram expedidos a pessoas que, associadas a ele, foram beneficiadas com o valor desviado, como a esposa do ex-secretário e o motorista dele.

De acordo com a delegada adjunta do Diretoria Integrada Especializada (Diresp), Pollyane Farias, os crimes aconteciam na contratação de serviços simples e de baixo custo, que tinham a licitação dispensada, como manutenção na área de informática ou palestras motivacionais ou revisão de folha de pagamento. “O grupo atuava com a emissão de diversas notas de empenho em valores não muito altos e alegava sempre dispensa de licitação, e os serviços contratados não eram executados”, explicou.

Desde fevereiro deste ano, a operação denominada Pasárgada investiga o grupo por praticar crimes de peculato, fraude a licitação e associação criminosa, resultando um desvio que soma mais de R$ 185 mil de prejuízo aos cofres públicos do município apenas no ano 2017 – período que é alvo da investigação policial. O andamento das investigações deve provar, segundo a PCPE. que a corrupção se manteve até a atualidade, de forma que o montante desviado pode ser ainda maior.

No total, dez dos 12 mandados de prisão já foram cumpridos, incluindo o do atual secretário da mesma pasta, Erival José Salgueiral da Silva Júnior, e da esposa de Geraldo, Andreia Lúcia, e o motorista Kalurcio Bruno, que foram presos nessa terça-feira (12). Antes de Geraldo ser exonerado, as investigações apontam que Erival trabalhava de forma estreita com o homem, ocupando o cargo de funcionário adjunto. Segundo as informações da PCPE, o motorista é responsável por se beneficiar com R$ 20 mil do valor total desviado.

Onze mandados de busca e apreensão domiciliar também foram expedidos nas cidades de Recife, Gameleira, Amaji, Ribeirão e Tamandaré, além da própria Itamaracá. Nas apreensões, constam aparelhos celulares que ainda vão passar pelo processo de perícia. Não se sabe exatamente a participação de cada indivíduo nas articulações, apenas que os 12 nomes citados foram beneficiados de alguma forma com o dinheiro desviado segundo a Polícia Civil.

Com exceção de Geraldo e a esposa, que tiveram a prisão preventiva, o restante das prisões foram temporárias – será investigado com mais detalhes o nível de participação de cada um. “Nós apreendemos diversos aparelhos eletrônicos que precisam ser submetidos à perícia e irão trazer todos os resultados; além dacolheita de novos documentos testemunhais”, explicou a delegada Isabela Veras sobre a próxima fase da investigação que ainda está em curso. (Folha PE).

Confira o nome dos integrantes do grupo:

Geraldo Gonçalves de Melo Júnior
Andreia Lúcia de Freitas Peixoto
José Fernando dos Santos
Josiano Batista dos Santos
Rosemery Mendes Rolim
Darlan Gustavo Sobrinho Davino
Melryene Sayonara Silva de Sousa
Karlúcio Bruno Sobrinho Davino
Erival José Salgueiral da Silva Júnior
Jéssica Milena Rodrigues de Oliveira
José Carlos de Andrade
Kevelyn Agno Silveira e Silva.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Tragédia: Amigos morrem após grave colisão entre carro e carreta no município de Flores, no Sertão de Pernambuco

Três jovens identificados apenas como  Weverson, Pedro e Welisson, morreram na manhã do sá…