Estudante da Univasf é premiada em Congresso Pernambucano de Cardiologia

0

A estudante de Medicina da Universidade Federal do Vale do São Francisco (Univasf) Lara Sodré recebeu menção honrosa por trabalho apresentado no 28º Congresso Pernambucano de Cardiologia (Cardiope). A pesquisa, que teve a orientação do professor do Programa de Pós-Graduação Ciências da Saúde e Biológicas (PPGCSB) Anderson da Costa Armstrong, foi apresentada na categoria de Apresentação de Temas Livres Orais – Artigos Originais.

O trabalho intitulado “Mortalidade Intra-Hospitalar e Perfil dos Pacientes Admitidos por Insuficiência Cardíaca no Vale do São Francisco” conquistou o 3º lugar na categoria. Lara, que está no 10º período do curso de Medicina, explicou que ela, juntamente com os demais autores do trabalho, faz parte de um estudo nacional chamado “BREATHE – I Registro Brasileiro de Insuficiência Cardíaca”, e destaca que são os únicos do interior do Nordeste que estudam a realidade de pacientes com insuficiência cardíaca, que associa a mortalidade após dar entrada no hospital.

Sobre a pesquisa

Para realizar a pesquisa foram estudados dois hospitais, Hospital Universitário da Univasf (HU-Univasf) e Promatre, onde foram analisados os fatores de risco, os medicamentos que eram usados em casa e também no hospital, associando esses fatores com a mortalidade. “Apesar de tantas dificuldades de recursos, receber a menção honrosa em uma pesquisa que é importante demais para nossos pacientes traz uma sensação de estarmos, cada vez mais, no caminho certo e de estarmos fazendo nosso melhor onde estamos”, afirmou a estudante.

Também recebeu menção honrosa pela classificação em 2º lugar na Apresentação de Temas Livres Orais – Artigos Originais, durante o 28º Congresso Pernambucano de Cardiologia (Cardiope), a preceptora chefe da residência em cardiologia Infantil do HU-Univasf, Natália Freitas, que foi aluna especial do Mestrado em Ciências da Saúde e Biológicas da Univasf no período 2019.1. Natália elaborou o trabalho “Análise de Sobrevida em Cardiopatas Congênitas Canaldependentes em Hospital da Rede Pernambuco-Bahia”, sob a orientação do professor Anderson Armstrong.

Segundo Natália, o trabalho é o primeiro a investigar a sobrevida de crianças que sofrem de cardiopatias congênitas no Vale do São Francisco. A pesquisa constatou que 50% dos pacientes faleceram aguardando vaga nas capitais para tratamento e ao final de um ano 75% do total havia falecido. Ela afirma que, com essa pesquisa pretende chamar atenção das autoridades competentes para a importância do investimento na área de cuidados em saúde das crianças cardiopatas. “Receber a menção honrosa pelo 2° lugar foi uma grande conquista, pois esse reconhecimento abre as portas para que novos parceiros possam juntar-se a nós nessa missão”, ressaltou.

O professor Anderson Armstrong disse que os trabalhos apresentados são importantes, pois geram dados sobre a população local, e partir deles, pontos de atenção em relação à assistência à saúde podem ser identificados, e assim, medidas serem adotadas para a melhoria da assistência à saúde do sertanejo. Além de orientador dos trabalhos premiados, Anderson também participou do evento como presidente da Comissão Científica dos Temas Livres. O Cardiope foi realizado, entre os dias 15 e 17 de agosto, no Município de Ipojuca (PE), com o objetivo de aproximar a teoria à prática dos temas relacionados à cardiologia. Para isso, contou com aulas interativas, debates, cursos e treinamentos. (Univasf)

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Ajude Fredson