Em Pernambuco, taxa de ocupação dos leitos para Covid-19 está abaixo de 60%

0

Pernambuco inicia mais uma semana com a ocupação média de leitos voltados para a Covid-19 abaixo dos 60%, patamar que permanece estável desde o período de pico na pandemia, entre metade de maio e início de junho, quando o Estado registrou ocupação média máxima de 93%. Nesta segunda-feira (26.10), das 790 vagas de terapia intensiva abertas para casos mais graves, 72% estão ocupadas. A maior ocupação de UTI registrada no Estado foi de 99%, nos últimos dias de abril, quando o Estado contava com 312 vagas de terapia intensiva. Já em relação aos leitos de enfermaria, voltados para casos moderados e leves, dos 933 leitos disponíveis atualmente, menos da metade (45%) está ocupado. Apesar disso, a Secretaria Estadual de Saúde (SES-PE) alerta que Pernambuco permanece com transmissão comunitária do vírus e que a população precisa continuar com os cuidados necessários para evitar a transmissão pela doença.

Para trazer uma noção da atual situação dos serviços de saúde estaduais, na capital pernambucana, o Hospital Getúlio Vargas (HGV) está com 60% dos leitos de UTI ocupados, enquanto apenas 20% dos leitos de enfermaria estão preenchidos. O Hospital de Referência Unidade Boa Viagem Covid-19, antigo Alfa, está com 74% de ocupação dos leitos de UTI e 80% dos leitos de enfermaria ocupados. Já o Hospital Dom Helder Câmara, no Cabo de Santo Agostinho, Região Metropolitana, tem ocupação de 75% das vagas de terapia intensiva e 80% dos leitos de enfermaria. Em Caruaru, no Agreste do Estado, o Hospital Mestre Vitalino (HMV) está com ocupação de UTI em 70%, enquanto os leitos de enfermaria têm ocupação de 60%. No Real Hospital Português (RHP), um dos serviços privados considerado referência no tratamento da Covid-19 e que tem contratualização com o Governo de Pernambuco, dos 40 leitos disponíveis para pacientes do Sistema Único de Saúde (SUS), 28 estão ocupados.

“O Governo de Pernambuco, por determinação do governador Paulo Câmara, continua monitorando, diariamente, os indicadores da Covid-19 e vamos permanecer com o máximo de transparência para levar a informação real e verdadeira para a população. Precisamos reforçar que os próximos passos dependem da atitude de cada um de nós, porque o vírus continua circulando. Por isso, para não termos mais mortes e uma volta da ocupação hospitalar, cada um precisa fazer sua parte, usando máscara, lavando as mãos com frequência e praticando o distanciamento social, evitando aglomerações”, destaca o secretário estadual de Saúde, André Longo.

Atualmente, a rede pública de saúde conta com 1.723 leitos voltados exclusivamente para pacientes confirmados ou suspeitos da Covid-19, sendo 790 de UTI. No pico da pandemia, Pernambuco chegou a contar com 2.088 vagas abertas pelo Governo do Estado destinadas ao enfrentamento do novo coronavírus. Nos últimos dois meses, com a queda continuada dos casos da doença, a rede pública de saúde passou por uma readequação e 365 leitos foram desmobilizados, sendo 113 de UTI. Ainda assim, a média de ocupação permanece abaixo de 60%. “Com relação aos dados da rede hospitalar, mesmo com a desmobilização dos leitos dedicados para a Covid-19, realizada ao longo dos últimos meses, as taxas de ocupação continuam estáveis e em níveis considerados baixos”, ressalta André Longo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Petrolina (PE) tem mais 116 curados e confirma 104 casos novos da covid-19 nesta sexta-feira (27)

Petrolina fechou esta sexta-feira (27) com 116 pessoas curadas clinicamente da covid-19 e …