Em nota, proprietários de bares e restaurantes exigem um posicionamento racional do Governador Paulo Câmara para os estabelecimentos não reabrirem em Petrolina

0

Diante das recentes determinações do Governo do Estado de Pernambuco através de coletiva de imprensa ocorrida nesta quinta-feira, o segmento de Bares e Restaurantes do Vale do São Francisco vem a público,  trazer alguns esclarecimentos e fazer um apelo ao gestores públicos nos mais diversos âmbitos, em especial ao Governo do Estado. Confira a nota:

O município de Petrolina, apesar de estar inserido na Macro Região 4 do Estado de Pernambuco, tem uma realidade bem diferente do Sertão do Araripe, que vivencia um momento de crescimento no número de casos da Covid- 19. Atualmente e, de acordo com a última resolução do Governo do Estado, Petrolina avançou para a etapa 5 do Plano de Convivência que delimita a reabertura gradual das atividades econômicas, o que implica dizer que os Bares e Restaurantes do nosso município permanecem fechados para recebimento do público.

Ocorre que, neste mesmo momento, demais localidades do nosso Estado, inseridos na Macro Região 1 e 2, passam, a partir da próxima segunda-feira (10), para a etapa 7 do Plano de Convivência, que permite a ampliação da capacidade e horário de atendimento presencial dos Bares e Restaurantes naquelas localidades, ainda que estas apresentem índices de contaminados e mortes pelo novo coronavírus significativamente maiores do que os dados apresentados pelo Município de Petrolina.

Vejamos o quadro comparativo com outros municípios que avançaram para esta ampliação no setor de alimentação:

CIDADE POPULAÇÃO CONTAMINADOS MORTES FASE
Olinda 392.482 4.915 399 Etapa 7
Caruaru 361.118 4.956 246 Etapa 7
Petrolina 349.145 3.133 58 Etapa 5

O avanço para a etapa 5 de reabertura gradual das atividades econômicas configura de forma desarrazoada e aleatória um atentado à racionalidade nos requisitos que permitem a sua implementação, quando comparados aos números dos municípios das demais regiões do Estado.

Para se ter uma ideia, o Município de Caruaru pulou da etapa 4 para a etapa 6 com um número de mortes mais de 4 vezes superior ao número de mortos no Município de Petrolina. Demonstra-se que a decisão de avanço das fases de reabertura das atividades econômicas não está sendo pautada pela estatística e pela ciência, ficando claro a desorientação e nebulosidade das razões que justificam a evolução das fases do planejamento.

O segmento de Bares e Restaurantes seguramente é o dos mais afetados pela justa e necessária aplicação do isolamento social, entretanto não pode ser esta a suportar de forma injustificada o maior abalo na retomada das atividades. A sociedade Petrolinense e Pernambucana deve tomar conhecimento que o segmento de Bares e Restaurantes no Sertão do São Francisco está pronto para a reabertura segura, dentro dos padrões sanitários e de distanciamento recomendados pelos protocolos de saúde pública.

A não evolução das fases de retomada das atividades presencias implicará em centenas de falência empresariais e milhares de empregos perdidos, sem qualquer lógica na manutenção e aplicação do avanço das fases em nossa micro região.

Desta forma, o segmento pede socorro e exige um posicionamento racional e numericamente justificado pelo Governo do Estado de Pernambuco para a não reabertura deste setor no tocante ao atendimento ao público.

Petrolina-PE, 06 de Agosto de 2020.

PROPRIETÁRIOS DOS BARES E RESTAURANTES DE PETROLINA

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Durante a pandemia, LBV entrega doações de diversos produtos às famílias e entidades sociais

Famílias atendidas pela Legião da Boa Vontade em Lauro de Freitas (BA) receberam doações d…