Em Live, Lucinha Mota lamenta andamento das investigação e dispara: “Quanto custa para solucionar o crime de Beatriz? A gente paga!”

Em mais uma LIVE realizada na noite de quinta-feira (10), dia em que a morte da estudante Beatriz Angélica completa cinco,  a mãe da vítima, Lucinha Mota,  percorreu a pé  o trajeto que o assassino de sua filha fez na parte de fora do Colégio Maria Auxiliadora em Petrolina (PE), para mostrar aos internautas os locais específicos que o acusado estava  antes de praticar o crime  ocorrido  no dia 10 de dezembro de 2015.

Entre os principais pontos abordados na LIVE, Lucinha voltou a pressionar a instituição de ensino sobre o porque das inúmeras falhas no sistema de monitoramento das câmeras e falta de segurança no dia crime. Ela diz que antes do crime, o acesso ao colégio era burocrático,   mas que no dia do ocorrido “eles escancararam o portão”.

Lucinha também  argumentou sobre o descaso da Polícia Civil diante das investigações que seguem sem respostas.  A mãe da vítima afirmou que recebeu uma imagem, uns três meses após o crime, onde mostra o suposto assassino conversando com policiais. Ela diz que chegou a enviar a foto para o Ministério Público de Pernambuco, e que o promotor encaminhou para o delegado, mas a Polícia Civil não identificou nenhuma das pessoas que estavam com o suspeito.

“Agora eu vou dizer, a Polícia Civil de Pernambuco tem uma imagem dessa e não sabe dizer quem são essas pessoas que estão do lado do assassino. Gente, eu, que não tenho recurso nenhum, é com ajuda das pessoas, eu já consegui identificar duas pessoas que estão nesse vídeo, que são policias e que nunca prestaram depoimento. Querem proteger a quem?”, disparou.

Bastante emocionada, a mãe de Beatriz pergunta quanto a polícia quer para elucidar o crime e afirma que denunciou policiais que estavam, segundo ela, sabotando o inquérito da morte da criança. “Quanto custa para solucionar o crime de Beatriz? A gente paga! É dinheiro que vocês querem? A gente dá. Seus corruptos, seus covardes, omissos. Vocês são uns covardes. É isso que vocês são. Mas já denunciamos todos vocês, um por um, nós já encaminhamos uma denúncia ao Ministério Público Federal, denunciando todos vocês a participação de outros policiais sabotando o inquérito de Beatriz”.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Mourão nega impeachment, mas defende ‘freios’ se presidente arriscar o país

O vice-presidente do Brasil, general Hamilton Mourão (PRTB), falou sobre a possibilidade d…