Em ação na justiça, Felipe Carreras solicita suspensão do reajuste de tarifa da energia em Pernambuco

Aprovado na última terça-feira (26), o reajuste na conta de luz dos pernambucanos entra em vigor nesta sexta-feira (29). No entanto, buscando impedir o aumento no custo da energia no estado, o deputado federal Felipe Carreras (PSB-PE) protocolou um pedido liminar na justiça de Pernambuco contra a Neoenergia-PE e a Aneel.

“Quem paga R$ 100 na conta de energia, por exemplo, pode chegar a pagar cerca de R$ 120 com esse aumento. Estão pesando no bolso das famílias o combustível, o gás de cozinha, os produtos da cesta básica, aí bem agora, quando ainda sofremos com os efeitos desastrosos da pandemia da Covid, mais esse aumento de despesa não tem como aceitar”, declarou o parlamentar.

No documento, Carreras cita a a ausência de transparência para justificar esse aumento, além de destacar que o aumento supera a inflação. Na ação, o parlamentar também recomenda que, caso a liminar acatada pela justiça, a Neoenergia deverá pagar uma multa diária de R$ 100 mil em caso de descumprimento dos termos previstos no documento. O deputado ainda solicitou, junto à Comissão de Defesa do Consumidor da Câmara, uma audiência pública para ouvir o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, a diretoria geral da Aneel, um representante da Neoenergia Pernambuco e do Instituto de Defesa do Consumidor (Idec).

“O Poder Executivo recentemente determinou o retorno da chamada ‘bandeira verde’ para o consumo de energia elétrica no país, mas o consumidor nordestino mal teve tempo de respirar, pois, em seguida, foram aprovados reajustes altíssimos para Pernambuco e outros estados da região! Ninguém aguenta mais e, se depender de nosso mandato, isso não vai passar”, afirmou Felipe Carreras.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Chuvas deixam ao menos 30 mortos no Grande Recife, diz Defesa Civil

A Defesa Civil de Pernambuco disse, neste sábado (28), que ao menos 30 pessoas já morreram…