Dispositivos de liberação dos ovos do Método Wolbachia são instalados em Petrolina (PE) para evitar mosquito da dengue

A biofábrica do Método Wolbachia, inaugurada na última segunda-feira (19), em Petrolina, tem como objetivo a liberação de mosquitos com Wolbachia para evitar assim a proliferação de doenças como dengue, Zika e chikungunya. No município, o método utilizado é o do Dispositivo de Liberação de Ovos (DLO). Em recipientes com água são colocadas duas cápsulas com ovos, esses recipientes são instalados em árvores, todo o procedimento é realizado pelos Agentes de Endemias.

Para o processo de implantação e monitoramento, 12 Agentes de Combate às Endemias estão atuando desde segunda-feira. Para esta primeira semana, a meta é instalar 1.900 DLO’s nos bairros programados para execução. Nesta primeira etapa estão contemplados: São Gonçalo, Dom Avelar, Cosme e Damião, Antônio Cassimiro, João de Deus, Jardim São Paulo e parte do Topázio (Conjuntos Novo Tempo e Pedra Linda).

O Método Wolbachia consiste na liberação de Aedes aegypti com Wolbachia para que se reproduzam com os Aedes aegypti locais e seja estabelecida uma população destes mosquitos, todos com Wolbachia. Quando presente no Aedes aegypti, a Wolbachia impede que os vírus da dengue, Zika, chikungunya e febre amarela se desenvolvam no inseto, contribuindo para a redução destas doenças. O mosquito com Wolbachia não é transgênico.

Os Agentes de Combate às Endemias são parte executante do processo e para o diretor de Vigilância Epidemiológica, Acácio Andrade, eles são fundamentais na execução e sucesso do projeto.

“Para a execução, estamos contando com 12 agentes de endemias, eles estão instalando e, junto aos técnicos do Método Wolbachia, farão o monitoramento destes DLO’s. Esse é um passo importante que o município está dando no combate às arboviroses. Vale ressaltar que os cuidados para evitar a proliferação do Aedes, transmissor de doenças, devem continuar. Temos nossos agentes em campo que continuam orientando as pessoas quanto aos possíveis focos do mosquito. Vamos juntos, através dessa parceria poder público e população, combater as doenças ocasionadas pelo Aedes aegypti”, destacou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Petrolina (PE): Shows poderão ter 2.500 pessoas, mas a dança segue proibida; é permitido ficar de pé usando máscara

Desde o início de setembro, o governo do estado começou a liberar “eventos-testeR…