Deputado que propagou fake news sobre urnas eletrônicas tem mandato cassado pelo TSE

A maioria dos ministros do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) votou pela cassação e inelegibilidade do deputado estadual do Paraná Fernando Francischini (PSL). Por 6 votos a 1, o deputado bolsonarista fioi considerado culpado por propagar fake news sobre fraudes nas urnas eletrônicas e o sistema eletrônico de votação durante uma live feita no dia das eleições, em outubro de 2018.

Sobre o recurso proposto pelo Ministério Público Eleitoral (MPE), seis ministros seguiram o voto do relator, o ministro Luís Felipe Salomão, corregedor da Justiça Eleirtoral. Eles entenderam que a conduta de Francischini atentou contra o sistema eleitoral brasleiro e levaram “milhões de eleitores” ao erro. Acompanharam esse entendimento os ministros Mauro Campbell, Sérgio Banhos, Edson Fachin, Alexandre de Moraes e o presidente do TSE, Luís Roberto Barroso. Apenas o ministro Carlos Horbach discordou da cassação do deputado.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Covid-19: Cremepe emite nota e alerta autoridades para evitar festas de final de ano e carnaval em Pernambuco

Em nota emitida na sexta-feira (26), o Conselho Regional de Medicina do Estado de Pernambu…