Covid-19: Merendeira que ajudou crianças em massacre de Suzano (SP) é a 1ª profissional da categoria a ser vacinada no Brasil

A funcionária da cozinha Silmara Cristina Andrade, 51, da escola Estadual Raul Brasil, em Suzano (SP), foi a primeira profissional da educação vacinada contra a Covid-19 desta categoria no estado de São Paulo. A escolha da escola estadual em Suzano como sede para a primeira vacinação é um ato simbólico.

O estabelecimento foi palco de um massacre, em 13 de março de 2019, quando um ex-aluno, Guilherme Taucci, 17, e Luiz Henrique de Castro, 25, entraram no colégio armados e atiraram e mataram cinco estudantes e duas funcionárias. Outras 11 pessoas saíram feridas do ataque.

Silmara foi uma das pessoas que ajudaram os estudantes a se esconder na cozinha durante o ataque –foram cerca de 50 alunos que permaneceram na área da cozinha até que chegasse a polícia.

“Não esperava que ia ser tão rápido. É muita emoção”, disse a merendeira, que recebeu a primeira dose da enfermeira Jéssica Pires, na manhã de sábado (10), com lágrimas nos olhos de felicidade. Silmara trabalha na cozinha da escola há 11 anos.

A vacinação dos profissionais de educação estava prevista para a próxima segunda-feira (12), mas foi antecipada para este sábado. Além dos professores, serão vacinados todos os profissionais da área de educação como merendeiras, secretaria.

O evento que marcou início da vacinação nos profissionais de educação ocorreu na Escola Estadual Professor Raul Brasil, em Suzano, região da Grande São Paulo, e contou com a presença do governador João Doria (PSDB) e dos secretários de Educação, Rossieli Soares, e da Saúde, Jean Gorinchteyn.

“É a primeira escola do Brasil, não só do estado de São Paulo, a iniciar a vacinação dos profissionais de educação na sua cidade”, disse Doria.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Veja também

Juazeiro (BA) registra 42 novos casos da Covid-19 neste sábado (15)

Juazeiro registrou 42 casos novos do novo coronavírus nas últimas 24 horas. A informação e…